Nadia Cozzi

A indústria do Salmão e os danos à saúde e meio ambiente

01 dez 2013 - Por em Saúde e Alimentação

salmão perfeito

Já faz algum tempo que ando ensaiando escrever sobre o salmão, tão aclamado por suas qualidades nutricionais, combate ao colesterol ruim, anti-inflamatório e que traz inúmeros benefícios para a saúde, inclusive altas doses de ômega 3. Tudo verdade dependendo do tipo de salmão que se consome.

Como assim, mas salmão não é tudo a mesma coisa?

Não, infelizmente o alto consumo criou moda e percebeu-se que poderia haver muito lucro nessa fatia de mercado. Surgiu então o salmão de cativeiro, que nada tem a ver com o salmão selvagem encontrado na América do Norte, com sua carne rosa, que vive em liberdade no oceano e que na época da reprodução sobe para os rios. Esse é o verdadeiro salmão, raro, caro, colorido à base de uma dieta composta entre outras coisas de camarão e Krill, e representa “pasmem”, somente 5% de todo o salmão vendido nos Estados Unidos e que chega ao Brasil em quantidades irrisórias e claro caríssimas.

A indústria do Salmão

Mais da metade do consumo mundial de salmão atualmente tem como origem viveiros produtores do Chile, Canadá, Estados Unidos e norte da Europa, com isso a iguaria acabou perdendo suas importantes qualidades nutricionais. Ômega 3, vitaminas A,D,E e do complexo B, Magnésio, Ferro, que bom seria se isso fosse verdade nos peixes vendidos “aos quilos” e em promoção nos supermercados por preços tão acessíveis, não é?

Na realidade o peixe de cativeiro tem uma cor que vai do cinza ao bege claro, talvez no máximo um rosinha pálido. As astaxantina e cantaxantina são iguais às que, na Natureza, tingem a carne do salmão, mas no cativeiro são substâncias sintéticas derivadas do Petróleo. Também são usadas na ração de galinhas, dando um tom mais alaranjado às gemas de algumas marcas de ovos “tipo caipira”. Em grandes quantidades podem causar problemas de visão e alergias. Estudos mais recentes apontam a astaxantina como tóxica e carcinogênica. Uma informação interessante é que 100g de salmão com corante equivale em toxinas a 1 ano consumindo enlatados.

Para piorar a situação, muitas vezes os ambientes onde são criados têm higiene duvidosa, os peixes recebem altas doses de antibióticos e sua alimentação é muito gordurosa, à base de farinha e azeite de peixe. Uma saída segundo os pesquisadores é exigir mais informações nas etiquetas dos alimentos, como país de origem do produto e se é criado em cativeiro ou não.

Principais diferenças

  • Salmão Selvagem

Custa o dobro, mas suas principais diferenças estão na qualidade e nos benefícios.

Come crustáceos coloridos, por isso a cor rosa suave
Possui grandes quantidades de Ômega 3
Sua textura é macia e aveludada como todo peixe gordo, desmancha na boca.

  • Salmão de Cativeiro:

Come ração, os corantes sintéticos dão cor à carne, normalmente uma forte cor alaranjada.
Menor quantidade de gorduras boas, grande quantidade de gorduras saturadas.
Textura de peixe: normalmente muito macio à mordida.

Químicos e transgênicos 

A vantagem do cativeiro é padronizar o produto, garantindo assim a estabilidade da oferta. Garantimos também a candidatura do salmão à extinção. Daqui há alguns anos só teremos fazendas de peixes, principalmente se for aprovado o salmão transgênico, desenvolvido nos Estados Unidos pela empresa de biotecnologia Aqua Bounty Technologies. Essa nova raça artificial pode atingir o tamanho de mercado na metade do tempo que leva um salmão selvagem para crescer (de 22 a 30 meses). Claro que se por acaso um desses “espécimes” escapar para o ambiente natural, a tragédia genética e o impacto ambiental serão inevitáveis.

Os salmões são criados em tanques rede (cercos de tela de nylon) com pouco espaço e regime de engorda intensiva. Muito parecido com o que se faz nas granjas de frangos. À ração misturam-se altas doses de antibióticos, fungicidas e vermicidas, para evitar doenças e o rendimento da produção. Só para se ter uma idéia, a indústria canadense gasta cerca de 7 toneladas de antibióticos em seus cultivos todos os anos.

Salmão é um dos melhores indicadores de qualidade da água, precisa dela extremamente limpa e gelada, condições ambientais que se não forem satisfeitas provocam um decréscimo acentuado à população. O uso de pesticidas na Agricultura e nas cidades contamina as águas e compromete a vida do salmão selvagem há algumas décadas já, alterando seus padrões de reprodução, provocando doenças e morte.

Para nós que além de uma alimentação saudável procuramos também atitudes sustentáveis e ecológicas o texto do Dr. Alexandre Feldman sobre o abate dos salmões é esclarecedor e definitivo para nossas futuras escolhas.

O Abate do Salmão é o Mais Cruel Possível
por Alexandre Feldman, Quarta, 5 de Outubro de 2011 às 13:08 https://www.facebook.com/notes/alexandre-feldman/o-abate-do-salm%C3%A3o-%C3%A9-o-mais-cruel-poss%C3%ADvel/257572254285355
Em conversa ontem com fonte ligada à indústria de peixes, fui informado que salmões criados em cativeiro, recebem corantes, rações e antibióticos em quantidade impressionante. Além disso, o método de abate desses peixes não poderia ser mais cruel: simplesmente cortam-se as guelras e deixam-se os peixes morrendo lentamente com muito sofrimento. Tudo pela preservação de cor e outros “padrões de qualidade”.
 Eu já não como salmão de cativeiro há muitos anos. Apenas salmão selvagem quando em viagem por países que possuem acesso a eles.
Ao contrário do que lemos e ouvimos o salmão cultivado em cativeiro, (que perfaz 100% do salmão disponível no Brasil) não é boa fonte de ômega-3, devido justamente à sua ração, distante da alimentação natural, que seria necessária para formar esse ácido graxo essencial.
De tão doente e deficiente em nutrientes, a carne do salmão cultivado não é rosada, mas cinza. Apenas quando o distribuidor vai comprar o salmão é que a tonalidade de rosa a lhe ser conferida será escolhida numa tabela de cores.

E para terminar mais uma informação surpreendente: o salmão selvagem traz em sua embalagem os dizeres “Made in China”, mas na verdade ele não vem de lá, ele é pescado em algum mar gelado do Atlântico, depois comprado por uma empresa chinesa que corta, limpa, retira a cabeça, congela e distribui para o mundo todo. Ou seja, compram matéria prima a baixo custo e pagam pouco pela mão de obra. Você vai querer continuar alimentando esse processo?

Peixe faz muito bem à saúde, sem dúvida. Procure então aqueles que são mais comuns à sua região e que foram pescados e não cultivados como o linguado, a pescada, a sardinha (boa fonte de ômega 3), arenque, robalo. Seu peixeiro pode lhe dar mais opções.

Fontes pesquisadas:

 

E falando em peixe que tal um ensopadinho com arroz branco e um pirãozinho?

Ingredientes:

500gr do peixe de sua preferência

3 cebolas médias

3 tomates médios

Salsinha a gosto

Pimenta a gosto

Sal marinho a gosto

Modo de preparar:

Tempere o peixe com limão, sal marinho e pimenta, se gostar.

Pegue uma panela grande coloque azeite no fundo e forre com rodelas de cebolas.

Depois coloque os tomates também em rodelas.

Em seguida arrume os filés de peixe, tempere com um pouco mais de azeite, pimenta e sal marinho. Tampe a panela e deixe cozinhar em fogo baixinho. Após uns 10 minutos vire com cuidado os filés para que eles cozinhem por igual. Depois de cozidos coloque os filés num prato bem bonito para servir.

Pegue o molho que ficou dos tomates, cebolas, etc, coe em uma peneira, amassando bem para retirar todo o líquido.

Leve novamente ao fogo e vá misturando farinha de mandioca aos pouquinhos para o pirão, corrija o sal. Bom apetite.

Imagens: Stock.xchng

Sobre o Autor: Nadia Cozzi ( @nadiacozzi | G+ )

Nadia Cozzi

* Consultora de Alimentação Consciente e Desenvolvimento Pessoal. * Pesquisa desde 1994 a Agricultura livre de Agrotóxicos e o Ato de se alimentar e a Consciência de quanto ele interfere na Saúde Física, Emocional e Mental do Ser Humano e os efeitos da produção de alimentos para o Meio Ambiente. * Idealizadora do Instituto Pedro Cozzi - Espaço DAR VIDA – (institutopedrocozzi.blogspot.com.br) * Livros sobre uma nova consciência ecológica: (http://alimentopuro.synthasite.com/livros.php) * Blogs: Alimento Puro: alimentopuro.blogspot.com Bio Culinária: bioculinaria.blogspot.com

Site: http://alimentopuro.synthasite.com - Veja todos os artigos de

Faça seu Comentário

  • http://www.facebook.com/lucianapjc Lu Jordão

    Chocada, Nadia! Nunca imaginei que seria assim… Lamentável! Quanta informação nos falta sobre itens essenciais no dia a dia… Como nossa legislação é frágil, beneficiando ao comércio e nunca ao consumidor… Triste perceber como é difícil se posicionar… E o quanto ainda engatinhamos no conhecimento da origem do que consumimos. Excelente artigo. Diria eu, de utilidade pública!!

  • NadiaCozzi

    Obrigada Lu Jordão, vc tem toda razão, falta informação para que possamos optar. às vezes achamos que estamos no caminho certo e de repente uma informação joga tudo por terra. Abraços

  • Gabrielrossiveterinario

    Se o problema fosse só com o salmão, estaria ótimo, que ng consome em gdes quantidades… mas garanto que esse impacto ambiental dos antibioticos é MUITO maior na criação de tilápias e peixes carnívoros em tanques redes no Brasil, e ainda, o impato ambiental, do salmão trangênico é indiscutivel, porém é muito mais triste a extinção de espécie nativas no Brasil (como o pintado, que hoje em dia só se encontram hibridos como a pintachara, charapinta…). Em vez de se preocupar com criações que nem temos, devemos conhecer o Brasil.

  • Ellenlima

    vc está corretíssimo.pra variar o brasileiro SÓ SABE FALAR O QUE É ERRADO LÁ FORA.E o que acontece no próprio Brasil???tá CHEIO de coisa errada,mas sempre o pessoal de fora é que faz tudo errado.por isso o Brasil continua acabando com a natureza e o povo alienado como sempre.

  • Evandro
  • Evandro

    Para reforçar essa informação temos : http://news.bbc.co.uk/2/hi/health/3380735.stm

  • Antonio

    Qual a sugestão? Comer pescados apenas da pesca? Trabalhar a sustentabilidade da aquicultura? Comer apenas carnes de caça? Passar para uma dieta vegetariana? Fechar os olhas para as toneladas de agrotóxicos utilizados na cultua agrícola? Parar de jogar nossos próprios excrementos nos rios, mares e açudes de nossas cidades? Estudem mais um pouquinho sobre essas questões meu povo. Reflitam e deixem de replicar o que ouvem por aí.

  • http://www.facebook.com/otorrino.voz Otorrino E Voz

    Excelente matéria… Eu como consumidor de salmão, fiquei pasmo, mas gostei do assunto abordado…

  • Pingback: Farsa do peixe como alimento?

  • Chinal

    Se levar em consideração tudo q aparece na web, não vamos comer nada. Aliás, o ar está contaminado com varios tipos de gripes mortais. Melhor nem respirar…

  • Joao

    Sempre que vejo frases do tipo “Estudos mais recentes apontam..” nem termino de ler. Cadê as fontes?

  • Dr

    Nossa … Que petista mal humorada … Se depender dela morre o homem e fica a àrvore … vai assombrar o capeta sua louca.

  • vitor

    Cara, vc tá enganado. E parece querer continuar assim. Se a coca-cola descobrisse uma fórmula mais barata de fazer o mesmo refri, mas com o inconveniente dele ficar esbranquiçado, vc não ia querer essa coca-cola. Ainda q o sabor fosse o mesmo, vc ia ficar desconfiado. É óbvio q eles iam ter q gastar uma graninha a mais para deixar o refrigerante daquela cor preta característica, e não perder vc como consumidor. Isso é marketing. E os marqueteiros se importam mais com a cor do que com a saúde pq a maioria dos consumidores são como esse cidadão acima.

  • Pedro Menchik

    Não há nenhum problema com o salmão de cativeiro. Entenda: http://alimentandoadiscussao.wordpress.com/2013/05/31/salmao-com-corante/

  • TCL Brasil

    Você que trabalha em escritório, seja em casa ou na empresa e sempre pensou ou quis receber algumas idéias para melhorar a decoração de seu ambiente de negócios. Afinal, melhorar o ambiente de trabalho de sua empresa é oferecer um ambiente bem organizado, confortável e um incentivo á criatividade e o bem-estar.

    Há algum tempo, fizemos pesquisas com vários profissionais que enfrentam estes problemas. Vimos que um ambiente de trabalho mais organizado e agradável, melhora consideravelmente a performance dos colaboradores da empresa.

    Decidimos criar um BLOG com informações relevantes para todos os colaboradores, de forma que qualquer pessoa possa contribuir com seus comentários, argumentando o grau de satisfação! Semanalmente, oferecemos publicações e artigos importantes sobre o bem-estar das pessoas que trabalham em escritórios.

    Esta semana, publicamos um artigo como o seguinte tema: Saiba mais sobre Bebedouros Industriais

    Caso haja interesse em adquirir produtos para escritórios, colocamos à disposição nossa Loja Virtual com informações detalhadas sobre vários produtos, tais como: (Armários em aço, Arquivos em aço, Estantes em aço, Roupeiros para vestiário em aço, Bebedouros Industriais) apresentados nossos preços e condições de pagamento que certamente poderá lhe agradar!

    Grande abraço e até a próxima publicação,

    TCL Brasil Megastore

    http://www.tclbrasil.com.br/

  • Vitor Santana

    Minha amiga, se informe mais sobre o salmão, existe muita gente contra a popularização do consumo de peixe no país, existem milhares de historias dizendo que o salmão de cativeiro contem um corante que causa câncer ou então que não possuem ômega 3, basta ver quantos poderosos e artistas são sócios de abatedouros e fazendas de gado, a manipulação da mídia quer descredibilizar o salmão e tem a cara de pau de fazer propagandas dizendo que o consumo da carne vermelha quando tem a etiqueta de suas marcas é uma coisa saudável.

    A carne vermelha sim se consumida em excesso é um dos maiores venenos para nosso organismo.

    Segue abaixo um matéria recentemente publicada no uol muito boa sobre o assunto, essa sim cheia de dados técnicos e com especialistas falando sobre o assunto.

    http://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/redacao/2013/07/19/salmao-de-cativeiro-contem-omega-3-dizem-especialistas.htm

    Um grande abraço

  • Leonardo dos Santos

    A pouco tempo assisti uma palestra na UFRGS no departamento de Fisiologia Humana e Ciências Médicas onde um médico falou exatamente isso que você postou no artigo. Inclusive ele apresentou artigos que falam sobre as principais diferenças que o Salmão das águas do Japão (que se alimentam de um tipo de alga especifica que só nasce naquela região) apresentam em relação aos Salmões criados em cativeiro. Vale a pena procurar as pesquisas que são estão sendo realizadas atualmente.

  • Marcelo

    Isso é matéria paga pela associação das churrascarias do Brasil que estão falindo…

  • Gisela

    Só não entendi uma coisa, vc afirma que o Salmão de cativeiro leva Corantes. Mas no Artigo Cientifico da UFRGS autoria de Gabriela Behs, ela deixa bem claro e ainda cita fontes:

    A cor da carne de salmonídeos em especial o salmão
    Salmo salar é devido à absorção
    e fixação do pigmento carotenóide astaxantina oxigenado na sua carne. Este pigmento é
    encontrado em animais e plantas marinhas, tais com
    o peixes, camarões e algas. Os
    carotenóides são pigmentos naturais e solúveis em lipídeos, sendo importantes devido a sua
    atividade como pró vitamina A, que constitui a maior fonte de vitamina A da dieta alimentar. Os carotenóides também são importantes por estarem associados à redução do risco de
    doenças degenerativas devido ao seu poder antioxidante (OLIVEIRA 2011).
    A carne do salmão orgânico, fresco ou defumado, em geral é um pouco mais clara do
    que a do salmão tradicional devido à ausência de cor
    antes artificiais em sua dieta. O salmão
    orgânico é alimentado à base de
    casca de camarão picado, e não de corante cor
    de rosa(ARAÚJO, 2OO4)

    Vc mesmo citou essa fonte em sua matéria , acho que vc não leu as informações corretas ! Acredito que um artigo cientifico é bem mais confiavél!

  • Sibele

    Isso!!! Isso tudo que citou funciona e melhoram consideravelmente a sua qualidade de vida!

    Estude mais e veja como é possível passar para uma dieta vegetariana, comprar verduras, frutas e legumes de agriculturas familiares que se importam com a questão dos agrotóxicos, e descobrir como é feito o tratamento do esgoto da sua região. Talvez assim, com mais conscientização de cada indivíduo, a sociedade melhore.

    Estou fazendo isso tudo que te disse, é a minha gota no oceano.

  • edna paz

    Que pena, logo eu que so escolho esse peixe ! Agora vou ter que me contentar com outros que tenham o valor nutricional equivalente ao salmão!

  • rogerio

    chegou até aqui e passou por ela….

Mais em Saúde e Alimentação (5 de 60 artigos)