Nadia Cozzi

Alimentos Industrializados um perigo a nossa saúde e a das crianças. Alternativas gostosas e saudáveis!

21 abr 2011 - Por em Saúde e Alimentação

As práticas de Conservação de Alimentos são quase tão antigas quanto a Humanidade e extremamente necessárias para garantir o processo da VIDA. Muitos foram os métodos utilizados, o fogo, o gelo, o sal, o vinagre, o óleo e o açúcar. O próprio descobrimento do Brasil está ligado aos primeiros aditivos de alimentos: as especiarias – pimenta, cravo, canela, etc. – que os portugueses iam buscar nas Índias.

Atualmente a Indústria de Alimentos tornou-se um importante setor da atividade econômica, o alimento processado é mais prático e como conseqüência muitos aditivos químicos se fazem necessários para manter o produto com a aparência, textura, cor, sabor, aceitáveis pelo consumidor, além de ganharem vida maior para agüentarem a exposição nas prateleiras dos supermercados.

Nossa alimentação muito afastada das leis da Natureza, aceita esses alimentos quase que “plastificados” de tão antinaturais. Agrotóxicos, transgênicos, irradiações, promotores de crescimento e aditivos químicos dos industrializados comprometem a nossa Saúde e do Meio Ambiente e com certeza, a alimentação infantil é a mais afetada.

Quero propor uma leitura mais atenta aos ingredientes das gelatinas, biscoitos, iogurtes, pudins, balas, tudo aquilo que faz a alegria dos pequenos. A quantidade de aditivos químicos é impressionante e não precisa ser nenhum médico ou nutricionista para saber que isso não deve fazer bem á Saúde e ao desenvolvimento das crianças.

Uma mudança a favor da Saúde, da qualidade, do carinho e do sabor de verdade, é necessária, e para isso não precisamos perder a praticidade que tanto valorizamos no Mundo atual.

As crianças são mais abertas às mudanças que nós adultos, uma boa conversa explicando que essas coisas com nomes esquisitos fazem mal para nós e que podemos ter coisas mais gostosas feitas em casa, vai pelo menos despertar a curiosidade para os novos sabores que iremos apresentar.

A participação delas é essencial para essa mudança. No lugar do salgadinho, promova a sessão pipoca de verdade, aquela que pula na panela, faz barulho e tem um cheirinho inconfundível. O “dia da lambança” também não é nada mal, junte seus filhos para fazer brigadeiro, eles podem ajudar a enrolar e passar no granulado. Fazer um bolo, rechear e colocar a cobertura, deixando bem bonito para o papai que vai chegar do trabalho. A alegria desses momentos faz toda a diferença.

Bom, claro que a mudança de cardápio tem que ser gradual, eles abrem mão de certas coisas e aos poucos o paladar estranha o sabor do artificial, do maquiado. Algumas receitinhas que ajudam nessa fase:

Creme de Chocolate (tipo Danete)

  • 4 colheres de sopa de maisena
  • 2 colheres de sopa de cacau em pó
  • 1 litro de leite fresco
  • 1 gema capira
  • 1 lata de leite condensado= medida de creme de leite fresco

Modo de fazer:
Misture todos os ingredientes, menos o creme de leite, e leve ao fogo até engrossar. Espere a mistura esfriar um pouco e bata na batedeira, juntando o creme de leite aos poucos. Coloque em taças ou copos bem bonitos, enfeite com chocolate granulado ou lascas de chocolate. Os olhos comem mais que a boca!

Queijinho Petit Suisse

  • 500g de morangos Orgânicos limpos cortados ao meio
  • 8 colheres (sopa) de açúcar Orgânico
  • 1 colher (sobremesa) de suco de limão orgânico
  • 1 e meia xícara (chá) de leite fresco bem gelado
  • a medida de 1 lata de creme de leite fresco bem gelado
  • 200g de ricota, de preferência feita em casa. Também é divertido ver o leite virar queijinho. Veja a receita nos outros posts.

Modo de fazer:
Numa panela coloque os morangos, o açúcar, o suco de limão e ferva mexendo sempre por cinco minutos. Retire do fogo e coloque no liquidificador com o leite e o creme de leite, ambos bem gelados. Vá acrescentando a ricota aos poucos, batendo até formar uma pasta lisa um pouco mais mole que o Danoninho original (ao ir para a geladeira, seu Danoninho genérico ficará com a mesma consistência do original). Deixe uns moranguinhos para enfeitar.

Biscoito de polvilho

  • 1quilo de polvilho azedo
  • 250ml de óleo de girassol
  • 30g de sal marinho
  • 250ml de água fria
  • 750ml de água p/ ferver

Modo de fazer:
Colocar água (750ml) e óleo em uma panela e ferva. Colocar em uma batedeira o polvilho e acrescentar água fria (250ml) e misturar por um minuto. Colocar, dentro da batedeira, a água + óleo fervendo e bater na velocidade máxima. Pingar a massa em formato de anéis ou pingos em formas limpas e secas. Colocar no forno bem quente (170ºC) por 15 minutos. Experimente colocar sabores, tipo ervas finas, gergelim, queijo.

Troque a gelatina industrializada pela gelatina em pó ou de folha incolor. Acrescente sucos de frutas, temos várias opções orgânicas se o problema for tempo.E por falar em sucos, muito suco de frutas naturais e Orgânicas de preferência, no lugar do refrigerante. Coloque em Jarras de vidro transparente, gordinhas, simpáticas. Abuse dos copos e dos canudos. Desperte a brincadeira da criança, brinque com a sua essência.

Foto: Resident_a

Sobre o Autor: Nadia Cozzi ( @nadiacozzi | G+ )

Nadia Cozzi

* Consultora de Alimentação Consciente e Desenvolvimento Pessoal. * Pesquisa desde 1994 a Agricultura livre de Agrotóxicos e o Ato de se alimentar e a Consciência de quanto ele interfere na Saúde Física, Emocional e Mental do Ser Humano e os efeitos da produção de alimentos para o Meio Ambiente. * Idealizadora do Instituto Pedro Cozzi - Espaço DAR VIDA – (institutopedrocozzi.blogspot.com.br) * Livros sobre uma nova consciência ecológica: (http://alimentopuro.synthasite.com/livros.php) * Blogs: Alimento Puro: alimentopuro.blogspot.com Bio Culinária: bioculinaria.blogspot.com

Site: http://alimentopuro.synthasite.com - Veja todos os artigos de

Faça seu Comentário

  • Tuelho

    Qual o problema com os trangênicos?

  • Anônimo

    A falta de pesquisas sobre o impacto da transgenia na saúde do Ser Humano e do Planeta, além disso temos resultados de pesquisas feitas em animais com grandes problemas.
    A semente transgênica perde a capacidade de se reproduzir e mais, uma plantação transgênica infecta as outras, inclusive as orgânicas e todas se tornam transgênicas.

  • Pingback: Cia das Mães

  • http://twitter.com/donossoquintal carolina guilen

    Como sempre, delicioso post da Nádia, cuidando da nossa saúde e da nova geração :)

  • CapitalistaFaminto

    Se não fosse toda a evolução tecnológica nos estudos desenvolvidos para a industrialização dos alimentos, pode ter certeza boa parte da população comeria menos ou passaria muita fome. Há sim, os lados negativos, mas cabe a cada um dosar o equílibro desse tipo de alimentação. Quer ajudar? Vamos descobrir maneiras de baratear custo e aumentar a produção… No mundo tem é muita gente ingrata. Gente que fica balançando bandeira verde, trancada  em seu quarto no ar-condicionado postando asneiras “verdes” do seu computador.

    Falsos revolucionários.

  • Anônimo

    Olá Capitalista Faminto, a evolução tecnológica só não levou em conta a saúde do ser humano e ninguém mata a fome, ou por outra, não deveria matar a fome com salgadinhos, bolachinhas e outros alimentos industrializados. A população passaria bem melhor sem esses alimentos inúteis e vazios de nutrientes. Dosar, buscar equilíbrio com a indústria alimentícia bombardeando a mídia fica difícil, não é mesmo? Matar a fome das pessoas é uma questão de melhor distribuição de renda e de alimentos. Ingrato é ver as pessoas cada vez mais doentes, quer ajudar? Não atrapalhe o trabalho de pessoas conscientes que buscam preservação do Ser Humano e do Planeta e não do poder econômico de poucos.

  • Ellen-souza

    ñ gostei muito do conteudo mas deu pro gasto

  • NadiaCozzi

    Obrigada Ellen por sua contribuição. Sua crítica nos incentiva a melhorar o conteúdo do nosso trabalho.

  • fernandoff

    no que adianta criticar se o poder aquisitivos dos poderozos nao vao se abalar do jeito que a gente quer ?

  • Lays Viturino de Freitas

    Você sabe alguma informação sobre patês? De atum, peru, frango..

  • NadiaCozzi

    Oi Lays, qualquer alimento industrializado tem muitos aditivos químicos, imagina o que é necessário para que a carne ou o peixe não apodreçam… Leia os ingredientes no rótulo e veja quantos aditivos químicos. Faça seus patês em casa é tão simples, aqui no meu site BioCulinária tem umas dicas bem fáceis http://bioculinaria.blogspot.com.br/2011/03/ricota.html

  • MILENA

    a unica coisa q gosto é de frutas

  • MILENA

    quem gosta responde