• FEED

Batukenje – Projeto social une cultura, música e a reciclagem

26 fev 2011 - Por em Vida Verde

Mestre Celin Du Batuk, idealizador do Grupo Cultural Batukenjé respira arte e musicalidade afro-brasileira. Durante workshops realizados na Finlândia, em 2006 decidiu criar o grupo focado nos ritmos afro-brasileiros.

Além dos workshops, shows de percussão, canto e dança, oficinas práticas de percussão afro brasileira e confecção de instrumentos de percussão, o Batukenjé, hoje sediado em Brasília, desenvolve um projeto social chamado “Sorrindo e batucando com o Batukenjé”, atendendo crianças de escolas públicas e comunidades no entorno de Brasília com aulas de percussão.

O Projeto está em constante expansão desenvolvendo oficinas que consistem em atividades teóricas, práticas e recreativas com base em três pontos diferentes de Brasília, atendendo hoje uma média de 130 crianças agregadas.

Eu entendo a arte, a música como uma das mais fortes ferramentas de ação social ou resgate social. Uma maneira de educar, abrir caminhos, despertar sonhos e, principalmente de mudar histórias. Em conversa com Mestre Celin, mais uma vez esses ideais se confirmaram. Como levar a música e a consciência ambiental para crianças carentes? Reciclando o lixo e transformando em instrumentos.

Assim Mestre Celin definiu seu trabalho em nossa conversa: “Reciclar! sempre gostei e, como estou trabalhando muito com crianças em comunidades bem carentes, as ensinamos a reciclar. trabalhamos orientando na divisão de lixos e, também no uso para confecção de instrumentos. não temos nenhum tipo de apoio. Estamos a procura de apoio para expandir esse trabalho.”

Como o som do Batukenjé precisava ecoar na periferia, Mestre Celin passou a reciclar bombonas plásticas e latões para que as crianças tivessem contato com a música, com a arte, com o som alegre e forte que motiva o grupo no objetivo de resgate através da cultura afro brasileira. Parte de seus instrumentos tem origem na reciclagem.

Assista o video e veja o Batukenjé em ação ( se você estiver lendo pelo e-mail ou via RSS clique aqui para ver o video)

Além das crianças terem acesso ao instrumento (o que não teriam por condições sócio- econômicas) também é trabalhada a consciência ambiental através da reciclagem. Crianças sob a coordenação do Grupo Cultural Batukenjé colocam a mão na massa e transformam lixo em ritmo, música, arte!

Mestre Celin Du Batuk ganha o mundo com o som do Batukenjé. Inicia em maio o intercambio cultural na Europa, ministrando workshops na Finlândia e na Suécia. Vale a visita em sua página e conferir seu ritmo nos vídeos que lá estão.

Mais: Batukenje

Sobre o Autor: Lu Jordão ( @lupjordao | G+ )

Site: http://www.duasmodaearte.com.br - Veja todos os artigos de

Faça seu Comentário

  • Tatianamll

    Olá, estava passeando e conhecendo o trabalho de vocês e fiquei bastante interessada, pois conheço uma pessoa que toca no Grupo Olodum ( Salvador) e está querendo vir morar em Brasília, buscando novas parcerias de trabalho. Caso seja interessante pra vocês entre em contato….Tatiana Fernandes ( tatianamll@hotmail.com) …Grata

  • Batukenje

    Olá Tatiana,
    Agora vimos seu recado,olha aqui no grupo Batukenjé as portas estão sempre abertas, sejam be vindos,para conhecer nosso trabalho cultural!!!

    http://WWW.BATUKENJE.COM.BR

    Celin Du Batuk 
     

  • Pingback: Arte por toda parte – Batukenjé Inclusivo | Duas Moda e Arte – Blog da Marca()

  • Profa_Kinha

     parabens gostei muito deste projeto. Sou fã de reciclagem gostaria muito de  ver um modelo de um projeto para trabalhar com meus alunos.

  • Igor Fearn

    Meu nome é Igor e falo em nome do Vivo Música Que Transforma.

    Estou pesquisando projetos musicais em Brasília e Região Metropolitana, e tomei conhecimento do seu projeto.

    O Prêmio VMQT irá reconhecer projetos sociais ligados à música.

    Entro em contato para convidá-lo a conhecer o site e, a inscrever o seu projeto (clique aqui para fazer a inscrição (inicie por Criar Cadastro, no lado direito superior da tela)).

    Será ótimo contar com sua participação. Por favor retorne este email informando o nome do proponente e seu CNPJ, para que possamos acompanhar a inscrição e fornecer todo o suporte necessário, caso possua dúvidas.

    Mais informações:

    Quem pode participar?

    Podem participar projetos com caráter educativo, transformador, que promovam a democratização do acesso à cultura, deixem algum legado social ou, ainda, contribuam para o desenvolvimento cultural da localidade onde estão inseridos por meio de mecanismos digitais.

    Período das inscrições (vale frisar que a inscrição é gratuita): até 30/maio

    Categorias:

    1. Música que Ensina, destinada a projetos educativos que utilizam a música como meio de transformação social;

    2. Música para Todos, voltada às iniciativas que dão palco às manifestações musicais e oferecem democratização do acesso à música com entrada gratuita ou a preços populares;

    3. Música que Conecta, para projetos que utilizam o meio digital como ferramenta para o desenvolvimento cultural e social.

    Premiação:

    · 9 Finalistas: serão selecionados 9 projetos finalistas, três por categoria, que:

    o Terão vídeos de seus projetos (produzidos sem custo) disponibilizados no site Vivo Música Que Transforma para votação popular;

    o E, participarão de um workshop sobre Gestão de Projetos no dia 25 de julho

    · 4 Ganhadores: 1 de cada categoria + 1 ganhador pelo voto popular.

    o Os 4 ganhadores receberão R$ 10 mil reais em certificado de barras de ouro. O resultado final será revelado no dia 26 de julho durante a premiação.

    Todos os detalhes podem ser conferidos no regulamento: Vivo Música Que Transforma

    *****