• FEED

Nadia Cozzi

Encontro Paulista Contra Agrotóxicos se Movimenta para Desenvenenar a Comida dos Brasileiros

19 abr 2012 - Por em Saúde e Alimentação

Aconteceu neste sábado dia 14 de abril no Parque da Água Branca em São Paulo, reduto há uns bons anos dos Agricultores Orgânicos, através do trabalho da AAO – Associação da Agricultura Orgânica o 1º Encontro Paulista de Discussão sobre a Campanha Permanente contra os Agrotóxicos e pela Vida.

A abertura dos trabalhos foi feita por Ondalva Serrano – Presidente da AAO que ressaltou a importância do evento na manutenção do Meio Ambiente e da saúde das pessoas, além de alertar para os problemas que o homem do campo enfrenta com o uso indiscriminado de agrotóxicos, muitas vezes proibidos.

Os perigos do Agrotóxico


Nas palestras tivemos a participação da Engenheira Agrônoma e Advogada Lucia Salles França Pinto e do médico Renato Bergami Gonçalves. Lucia através de um material rico em informações nos mostrou a dura realidade que passam nossos Agricultores e alerta: Chegou-se a um limite nas questões ambientais. Não se encontram mais sementes para plantar, as grandes produtoras de agrotóxicos e transgênicos incorporaram as empresas de produção de sementes.

Chegamos ao ponto de sermos procurados pelos agricultores convencionais para que juntos possamos pensar numa solução. Nossa luta pelo banimento dos banidos, ou seja, pelos agrotóxicos proibidos no Mundo todo e que no Brasil são usados em larga escala, anda a passos lentos.

Garantir uma alimentação adequada é dever do Estado e da Sociedade é o que reza uma emenda à Constituição de 04 de fevereiro de 2010. Nela o Estado torna-se obrigado, a assegurar a todos, não somente o direito a alimentação, mas sim a uma alimentação com qualidade, ou seja a pratica de uma dieta composta de proteínas, carboidratos, gorduras, fibras, cálcio e outros minerais, e rica em vitaminas, ou seja, com a inclusão do direito a alimentação, todos passam a ter assegurada uma dieta variada, que tenha todos os tipos de alimentos.

Quantidade, qualidade, o que significa alimentação que não traz risco à saúde e produzida em condições sustentáveis que respeitem o Meio Ambiente.

69% dos gastos com saúde são doenças advindas da má alimentação

Outra coisa que Lucia levantou é que 69% dos gastos com saúde são para tratamento de obesidade, hipertensão e diabetes, doenças advindas da má alimentação. E que o problema aumenta à medida que o nível econômico das pessoas melhora com a troca de alimentos saudáveis pela praticidade dos alimentos industrializados, que sabidamente são ricos em aditivos químicos e elementos em grande concentração como o Sódio por exemplo.

Em relação à Rio+20 Lúcia alertou sobre a emenda 164 do Código Florestal que irá para a Câmara e corremos o risco que ela seja reintroduzida. Precisamos tomar posições diz ela.

Agrotóxicos promovem a contaminação física, social e ambiental

Renato Bergami Gonçalves, médico da Faculdade de Medicina de Jundiaí, veio substituir o Dr. Alberto Peribanez Gonzalez, Médico, professor, cientista e escritor do livro Lugar de Médico é na Cozinha. Sua palestra teve como pauta os perigos dos Agrotóxicos para a saúde do Ser Humano. O quadro ao lado demonstra bem o que acontece aos trabalhadores rurais que estão expostos ao Veneno.

Lembrou ainda que os agrotóxicos são pulverizados por cima de muitas cidades atingindo também outros moradores, além dos agricultores. Ressaltou os problemas causados pela monocultura, pelo mercado financeiro que prioriza o lucro em detrimento ao Meio Ambiente e as mudanças dos hábitos alimentares. E termina com um recado os agrotóxicos promovem a contaminação física, social e ambiental.

Abriu-se então espaço para perguntas dos participantes e logo após foi servido um lanche orgânico. Em seguidas as pessoas se dividiram em grupos para discutir assuntos como leis, saúde, comunicação entre outros.

Quer saber mais sobre os trabalhos da Campanha acesse o site http://www.contraosagrotoxicos.org

Meu recado com licença do Renato Russo é que “É preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã”. Pois se não mudarmos nossos hábitos e fizermos algo já, não haverá amanhã.

Foto: Toxipedia

Sobre o Autor: Nadia Cozzi ( @nadiacozzi | G+ )

Nadia Cozzi

* Consultora de Alimentação Consciente e Desenvolvimento Pessoal. * Pesquisa desde 1994 a Agricultura livre de Agrotóxicos e o Ato de se alimentar e a Consciência de quanto ele interfere na Saúde Física, Emocional e Mental do Ser Humano e os efeitos da produção de alimentos para o Meio Ambiente. * Idealizadora do Instituto Pedro Cozzi - Espaço DAR VIDA – (institutopedrocozzi.blogspot.com.br) * Livros sobre uma nova consciência ecológica: (http://alimentopuro.synthasite.com/livros.php) * Blogs: Alimento Puro: alimentopuro.blogspot.com Bio Culinária: bioculinaria.blogspot.com

Site: http://alimentopuro.synthasite.com - Veja todos os artigos de

Faça seu Comentário

  • Andrea

    Quando vemos uma fruta no mercado e ela parece suculenta, não paramos para pensar que ela recebe altas doses de veneno para ficar daquela forma.
    Lembro de um dia ter comprado uma goiaba, ela estava tão linda e parecia deliciosa. Comi com gosto, mas meia hora depois meu estômago estava se revirando. =/

    O Natural é mais gostoso e saudável.

    Andrea Nascimento
    http://www.saudeamesa.com.br

  • NadiaCozzi

    Isso mesmo Andrea temos que pensar como é a fruta realmente, elas não são enormes e iguaizinhas. Como tudo na Natureza elas tem tamanhos diferentes e normalmente são pequenas. O sabor também é um grande diferencial, começar a prestar atenção no sabor do alimento. Temos que separar um tempo para a alimentação, sentir cheiro, sabor, crocância, reativar nossos sentidos. è um retorno á qualidade de vida. Um abraço.