• FEED

Lançamento Nacional – Coletivo Brasil Moda Sustentável

01 dez 2011 - Por em Vida Verde

Aconteceu neste final de semana o lançamento nacional do Coletivo Brasil – Moda Sustentável, união de 20 marcas com os mais diferentes estilos e tamanhos que, em comum, optaram por fazer moda sob uma premissa mais sustentável, e que visam promover e popularizar dentro e fora do Brasil a moda brasileira com seus princípios socioambientalmente éticos.

Sou muito grata em fazer parte deste movimento idealizado após o primeiro Paraty Eco Fashion pela querida Patrícia Moura. Além das 20 marcas, estão reunidos neste primeiro momento um grupo de profissionais diretamente envolvidos, entre designers, estilistas, fotógrafos, jornalistas, modelos, além de artesãos capacitados por integrantes do movimento, todos igualmente engajados e dispostos a difundir a proposta da sustentabilidade na vida e na moda.

Recife, capital nordestina que é referência brasileira na produção de moda sustentável, foi escolhida para sediar o lançamento nacional do movimento e para tanto, o Moda Recife, que nesta quarta edição abriu os braços para a moda sustentável, foi palco do lançamento nacional do Coletivo Brasil, com, exposição de algumas das marcas do Coletivo; mesa redonda com a presença das criadoras pernambucanas Cris Ballari;  Mayara Pimentel; Prazeres Accioly, Patrícia Moura, e do publicitário paulistano Paulo Fernando; e finalizou com desfile de criações das 20 marcas com belíssima  intervenção  da cantora Karynna Spinelli e do músico Lucas dos Prazeres.

A proposta inicial da designer de biojóias pernambucana Patrícia Moura era simples: organizar um coletivo com grande parte dos bons criadores de moda sustentável do país e unir forças para divulgar o trabalho de cada um, apresentando-os na forma de um catálogo; desfiles e exposições. O desafio de juntar marcas, estilistas e artesãos com o mesmo propósito foi superado e em menos de 5 meses foi lançado o Coletivo Brasil.

Certamente há muito que ser feito, mas foi dado o primeiro passo: se organizar para mostrar novas possibilidades criativas, sintonizadas à época que vivemos. Algumas marcas já são maiores e já possuem estrutura mais profissional, outras estão apenas começando, mas como a união faz a força, a troca de experiências sem dúvida colaborará para o crescimento de todos. Que o Coletivo Brasil consiga cumprir o seu propósito mostrando que para fazer uma moda conectada com a realidade do nosso século só basta querer.









 

Fotos: Paulo Fernando

Marcas Participantes

Colaboradores:

Danielle Ferraz: premiada jornalista especializada em sustentabilidade, consultora de moda colaboradora do programa Mais Você (Rede Globo).

Paulo Fernando, publicitário apaixonado por moda, criador do portal Comunidade Moda.

Mais sobre o Coletivo Brasil:

Editorial de Lançamento
Blog
Twitter
Facebook

Sobre o Autor: Juliana Foz ( @juhfoz | G+ )

Juliana Foz é Designer de Moda formada pelo Centro Universitário SENAC, e cursa a Pós-graduação em Direção de Criação para Moda e Design do Instituto ORBITAO/SC. Atualmente desenvolve calçados e acessórios para a marca paulista Khelf, além de criar roupas com enfoque sustentável para sua marca própria, Lírio Lê.

Site: http://www.malemolencia-juh.blogspot.com - Veja todos os artigos de

Faça seu Comentário

  • Patricia

    oi, so queria deixar uma pauta sobre essa reportagem linda, muito bom, Parabens !!!
    no texto foi mencionado sobre as criadoras pernambucanas, e Mayara Pimentel que e socia e diretora administrativa da marca 2Primas nao e a criadora, e sim Patricia Brito, socia, diretora de criação 2 Primas, ok :)…
    E, quem fez parte da mesa redonda foi Paulo, Cris Ballari e Maria Zannata com participação de Patricia Moura.obrigada, :)Patricia

  • Susanapriz

    Oi Pessoal do Coletivo Verde, tudo bem?
     
    Parabéns pela iniciativa de somar energia em colaboração, só queria propor uma questão para o grupo de estilistas:
    Já que propõem a sustentabilidade na moda, porque não propor a parceria com modelos que possuam uma constituição física que possa ser sustentável para a maior parte da população brasileira ( que é predominantemente uma mistura das origens cabocla, negra, latina e possui um corpo mais curvilíneo ), trazer a diversidade para as passarelas é um passo importante para transformar os padrões insustentáveis de consumo de nossa sociedade, inclusive na busca sem sentido de um corpo idealizado e fabricado a custas de intervenções agressivas e inúteis.
    Gratidão,
    bjs
    su

  • Pingback: Coletivo Brasil: a moda sustentável está pegando | Uncategorized | Blog Ekos()

  • Pingback: Irmãs Green/Coletivo Brasil no blog Coletivo Verde()