• FEED

5 Dicas sustentáveis para designers gráficos

29 abr 2011 - Por em Arte e Design

Designers Verdes sempre tentaram encontrar caminhos para minimizar os danos a natureza causados por alguns de seus trabalhos. Embalagens, folhetos, litros de tinta, placas, computadores ligados o dia todo, impressões e por aí vai. É impossível negar que muitos desses projetos, produtos e processos que envolvem a área, contribuem diretamente de pouquinho em pouquinho para a geração de lixo e degradação da natureza se praticados de maneira incorreta.

Como trabalho na área e acompanho de perto todo esse processo diariamente dentro de uma agência de propaganda, além das pequenas atitudes e processos que as pessoas optam em adotar como usar os dois lados da folha para impressão, imprimir folhas no modo “rascunho”, desligar o monitor do computador quando não estiver sendo usado, aproveitar ao máximo a iluminação natural, separar o lixo de escritório para reciclagem, entre outras, achei legal apresentar aqui no blog do Coletivo Verde algumas dicas que outras pessoas me apresentaram e que já usei e aprovei como método sustentável eficaz ou que tive um retorno positivo de algum cliente com algum projeto.

Dica 1: Ecofonte

Uma agência de comunicação da Holanda, a SPRANQ, desenvolveu essa fonte e a batizou de Ecofont, para as pessoas que gastam muita tinta desnecessariamente ao imprimir documentos diversos. Assim, resolveram pesquisar uma maneira de fazer com que gastassem menos tinta durante a impressão. No final do projeto, a SPRANQ chegou a um resultado capaz de economizar até 25% de tinta a cada impressão.

Sabendo que a tinta é uma substância altamente poluente e que também é uma das mais caras no mundo, essa economia representa uma poupança substancial. A Ecofont funciona simplesmente fazendo buracos nas letras que escreveu e esse simples detalhe já faz toda a diferença sem afetar na legibilidade do texto.

Para download da fonte clique aqui

Dica 2: Papel semente

Além do famoso papel reciclado usado frequentemente para impressões de projetos informativos sustentáveis, existem também os papeis artesanais, classificados como ecologicamente corretos por não apresentarem em sua composição elementos agregantes ou químicos, eles possuem apenas água, fibras naturais e se necessário corantes orgânicos. Dentro desse cenário, contamos com o seed paper ou papel semente como opção, que literalmente é um papel ecológico sustentável que contém vida.

Depois de usado como informativo, envelope, cartão de visitas ou folder por exemplo, o papel semente pode ser germinado, basta apenas que seja rasgado, jogado em terra fértil e regado. Excelente opção para surpreender os clientes dos seus clientes!

Dica 3: Reaproveitar a embalagem

As vezes o diferencial de algum produto, está na grande sacada da própria embalagem. E com certeza mais sucesso terá o projeto, se ele for sustentável. Uma dica é se espelhar em projetos que reaproveitaram a própria embalagem e deram a ela um fim muito melhor do que apenas proteger e enfeitar o produto na compra e na entrega.

Alguns projetos desenvolvidos como o das camisetas em exemplo, a própria embalagem feita de papelão serve como cabide, evitando o consumo e produção dos famosos cabides plásticos. Outro exemplo no ramo de alimentos, é o da embalagem de pizza que a própria caixa é “destacada” e se transforma em pratos, evitando também os procurados pratinhos plásticos descartáveis. Claro que cada produto possui uma necessidade diferente, mas com certeza pensar na embalagem além do enfeite, trás uma grande novidade e curiosidade do consumidor.

Para ler mais sobre embalagens acesse:
50 Embalagens Ecológicas – Galeria das melhores soluções em embalagem sustentável
Desenvolvendo a Embalagem Sustentável do Coletivo Verde

Dica 4: Abrir a cabeça para as mídias naturais

Como já apresentamos aqui no blog do Coletivo Verde, existem maneiras de divulgar produtos ou serviços que vão muito além do que estamos acostumados. As mídias naturais servem para a promoção e divulgação de serviços ou produtos usando elementos naturais como grama, pedras, areia, neve e o que mais podemos imaginar que exista de natural e que possa servir de plataforma de trabalho.

O quão surpreendente seria caminhar pela praia e descobrir um novo produto em um anúncio feito com uma escultura em areia em vez de uma gigante placa de outdoor que tamparia toda sua vista. Mídias naturais é o “pensar fora da caixa”, é a grande inovação em mídia que acompanhei nos últimos tempos.

Para ler mais acesse: Mídias Naturais – A revolução sustentável na propaganda

Dica 5: Colaboração

Acredito que o blog do Coletivo, além de um grande gerador de conteúdo é também uma grande maneira das pessoas se relacionarem e trocarem grandes novidades sustentáveis independente da área de atuação.

Quem souber de mais dicas bacanas, é só comentar abaixo para que todos possamos ter acesso a informações diferentes como a Ecofont por exemplo, além das dicas convencionais do dia a dia, e aumentarmos essa lista de 4 novas dicas, para 100, 200, e assim vai.

Vamos juntos.

Sobre o Autor: Laercio Bizzarri ( @bizzarrilaercio | G+ )

Diretor de arte da agência M51 Criatividade Estratégica. Apaixonado pelo design que inspira, transmite e transforma.

Site: http://laerciobizzarri.com.br - Veja todos os artigos de

Faça seu Comentário