• FEED

Mariana Nassu

Isso é PANC! Plantas alimentícias não convencionais

14 jul 2015 - Por em Saúde e Alimentação

panc

Por falar em alimentação saudável e sustentabilidade, cabe bem falar aqui sobre as PANC!.

Plantas alimentícias não convencionais (PANC)

As ‘plantas alimentícias não convencionais’ (PANC) são plantas que nós, ou a maioria de nós, não comemos por falta de costume ou de conhecimento e que podem sim ser consumidas!

Nativas ou exóticas, muitas são denominadas ‘mato’, ‘daninhas’, ‘invasoras’ e até ‘nocivas’ por brotarem espontaneamente entre as plantas cultivadas ou em locais onde não “permitimos” que isso ocorra. Devido a isso, milhares de espécies com alto valor nutritivo são negligenciadas por grande parte da população e do poder público.

As PANC se referem a partes das plantas (frutos, folhas, flores, rizomas, sementes, etc) que podem ser consumidas pelo homem, cruas e/ou após preparo culinário. Além das ‘partes de plantas não convencionais’, também trata das ‘partes não convencionais de plantas comuns’, como por exemplos o uso das folhas de batata-doce e do mangará (coração) da bananeira na alimentação. As PANC tem potencial para complementação alimentar, diversificação dos cardápios e dos nutrientes ingeridos e na diversificação das fontes de renda familiar, como a venda de partes das plantas ou de produtos processados (geleias, pães, farinha, etc) e através do turismo, rural ou gastronômico.

pancs
Nesta foto tem: picão-branco, urtiga mansa, trapueraba, serralhinha e Ora-pro-nobis.

90% do alimento mundial atualmente vem de apenas 20 espécies

“No mundo, estima-se que 30.000 espécies vegetais possuem partes comestíveis. Mesmo assim, 90% do alimento mundial atualmente vem de apenas 20 espécies, as mesmas descobertas por nossos antepassados do Neolítico, em diversas regiões onde a agricultura teve início e que foram incorporadas por quase todas as culturas existentes. Além de tão poucas, hoje a maioria destas espécies cultivadas é restrita a poucas cultivares (variedades) e muito da agrobiodiversidade destas cerca de 20 espécies foram extintas, perdidas ou vem sofrendo grande erosão genética.”

Por ser um país grande e tropical, o Brasil tem uma biodiversidade imensa a ser pesquisada, estima-se em torno de 10.000 espécies nativas com potencial uso alimentício. Ou seja, ainda há muito a se estudar, coletar, cultivar e experimentar.

“Esse patrimônio natural de recursos fitogenéticos é um dos principais ativos brasileiros e, seguramente, pode desempenhar papel estratégico na consolidação do desenvolvimento nacional e na elevação da qualidade de vida da população brasileira.”

pancs2
Pontas cortadas de caules jovens do cacto Pitaia (também conhecido por ‘Saborosa’).

Livros e Receitas

livro-pancs

Portanto, cabe a nós a função de também procurar saber, conversar com os feirantes e produtores sobre o assunto, perguntar que hortaliça diferente é essa e testar saladas e receitas novas! Este tema não é novo e vem sendo cada vez mais falado e divulgado por estudiosos da botânica, da permacultura e da gastronomia. Recentemente (2014) foi lançado pela editora Plantarum o livro Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANC) no Brasil, dos autores Valdely Kinupp e Harri Lorenzi.

Esse livro contem 351 espécies de PANC (nativas e exóticas, espontâneas e cultivadas) com fotos para identificação, dados botânicos, uso geral e culinário e receitas! Faz pouco tempo que eu sei da existência das PANC e já era simpatizante, mas foi há poucos meses, em fazendas orgânicas em SP e MG, que me encantei por elas, enquanto aprendia “forrageando*” para o almoço.

pancs3
Flores de capuchinha (vermelhas e amarelas) agregando valor visual e nutritivo à salada.

Nessa experiência, fiz saladas diversas com capuchinha (flores e folhas), hibisco (flores e folhas), trevo (toda a parte aérea), serralhinha (folhas), Ora-pro-nobis (folhas), melão de São Caetano (frutos verdes e ramos jovens), picão-branco/fazendeira (folhas, ramos e flores), trapueraba (folhas e ramos jovens), urtiga mansa (ramos jovens) e pitaia/saborosa (pontas mais jovens dos caules), e também pratos refogados com as folhas da abóbora (também conhecido por ‘cambuquira’), da batata-doce (folhas) e do picão-preto (folhas e ramos jovens).

E você, o que gosta e costuma cozinhar com PANC?

Mini documentário sobre as PANCs

* Forrageamento: busca e exploração de recursos alimentares.

Link para compra do livro: http://www.plantarum.com.br/prod,idloja,25249,idproduto,4689459,livros-em-portugues-plantas-alimenticias-nao-convencionais–panc–no-brasil
Link original video: http://coletivocatarse.blogspot.com.br/2010/04/projeto-pancs-soberania-alimentar-e.html

Referências: Kinupp, Valdely Ferreira. Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANC) no Brasil : guia de identificação, aspectos nutricionais e receitas ilustradas / Valdely Ferreira Kinupp, Harri Lorenzi. São Paulo : Instituto Plantarum de Estudos da Flora, 2014.

Sobre o Autor: Mariana Nassu ( | G+ )

Mariana Nassu

Bióloga, simpatizante da permacultura e atualmente trabalhadora nômade por fazendas orgânicas brasileiras

Site: https://medium.com/@marianaprado - Veja todos os artigos de

Faça seu Comentário

  • Angelo Ferrarini

    Parabéns, totalmente pertinente sua matéria.

  • Jak Son Zemo Pascoal

    Excelente matéria! O Universo Vegan agradece!

  • Adilson Santana

    Perfeita matéria que nos mostra a importância do assunto bem pertinente a nova cultura alimentar.

  • Camila Bragança de Abreu

    Show. Tudo tem um nome,né? Cheguei da feira com uma cenoura com folhas e com dó de jogar a folha no lixo logo fui pro Google saber se poderia consumir. Fiz as folhas misturadas com a couve (para passar a perna na família? Rs) e todos comemos felizes. Rs

  • Ivna Queiroz

    IVNA QUEIROZ

  • newton pantoja

    Tenho 69 anos,originário da Amazonia e desde criança aprendi a comer aquilo que a natureza nos oferece,mas como existe uma padronização e desconhecimento as pessoas não utilizam.O Brasil é muito rico em alimentos vegetais,as pessoas passam fome com o alimento em seus quintais,praças,matas ,etc.Muito bom esse trabalho,parabéns!

  • Lindinalva Vidal

    sou muito curiosa com relação as plantas não convencionais, quando posso saio pro meio do mato a procura de frutos diferentes , mas nunca tinha olhado pras verduras com a mesma curiosidade,essa materia veio me abrir os olhos para elas, obrigada.

  • Ricardo

    Folhas de cenoura empanadas e fritas ficam uma delícia!!!

  • Ikaro Henrique

    Fodam-se vegans babacas. Como se só vocês comessem vegetais. Zé-ruela.

  • Tábata Aline Bublitz

    Ikaro que gratuito isso! como se ele tivesse falado algo criticando os carnívoros! mais respeito com as opções alheias! foda-se você sinceramente com esse seu ódio gratuito!

  • Ikaro Henrique

    Foda-se você.

  • Castle_Bravo

    Eu tive essa mesma experiência com nabos. Comprei nabos na feira e eles vieram com um caule enorme, e bastante folhas. Fiquei com pena de jogar fora, pesquisei no Google se eram comestíveis e os fiz refogados com cebola, de maneira bem simples, cebolas e sal e ficou uma delícia.