• FEED

Dan Lima e Carol Guilen

Lixo extraordinário – Documentário mistura arte e denúncias no maior aterro sanitário do mundo

13 set 2014 - Por em Videos


Você já assistiu ao filme Lixo Extraordinário? Se não, assista. O documentpario concorreu ao Oscar em 2011 e mostra um projeto do artista plástico Vik Muniz no maior aterro sanitário do mundo, Gramacho, no Rio de Janeiro. O filme conta como foi a experiência do artista Vik Muniz ao fazer arte com lixo e transformar a vida de um grupo de catadores.

O filme mostra a vida difícil de pessoas que vivem literalmente no lixo e que dependem dele para a sobrevivência. O artista, que nasceu na classe média baixa paulistana e hoje é um dos maiores expoentes das artes visuais no mundo, trabalha com colagens e montagens de materiais diversos para formar retratos.

Na proposta Lixo Extraordinário (em inglês Wastalend), Vik resolveu chamar a atenção simultaneamente para o problemas ambiental do lixo e social das condições de trabalho dos catadores de Gramacho. Como forma de dar voz e visibilidade aos trabalhadores do lixo, retratou-os como personagens com montagens gigantes feitas de resíduos do próprio aterro. Os resultados são incríveis!

Há retratos fortemente simbólicos, como de um líder da comunidade semeando no aterro, e de outro encenando a morte do pensador Marat, e uma catadora posando com seus filhos num quadro que lembra uma santa.Parabéns Vik.

Recentemente eu assisti ao filme, que em mim causou um misto de indignação, vergonha, tristeza e admiração. São sentimentos aparentemente contraditórios, mas você vai entender.

Trailler Lixo Extraordinário

Forçadas a viver no lixo

A admiração vem da força que têm as pessoas que são forçadas a viver entre o lixo para sobreviver. Forçadas, isso mesmo. Por falta de condições centenas de pessoas são forçadas a viver no lixo para retirar dele alguma renda. Ninguém em sã consciência escolhe uma vida daquelas. São homens e mulheres que têm forjado no seu íntimo um instinto de sobrevivência muito forte e digno de admiração. Todos os dias aquelas pessoas enfrentam dificuldades para manter a sua dignidade. Repare nos depoimentos que as pessoas preferem aquela vida a se entregar ao tráfico de drogas, ao crime e à prostituição.

A tristeza é um sentimento que aperta o peito de qualquer pessoa normal e com o mínimo de caridade. É muito triste ver homens e mulheres de bem revolvendo lixo como animais, se alimentando em meio ao lixo, ao mau cheiro e a urubus. Isso é muito triste, afinal são seres humanos, pessoas que não tiveram a mesma sorte que muitos de nós.

No filme um dos catadores faz uma brincadeira que reflete muito bem o que estou dizendo e que expõe uma realidade triste e cruel. Quando ele vê a equipe de filmagem ele grita: “Filma nois aqui para o mundo animal”. A desigualdade social é uma das piores formas de degradação moral, social e humana.

Por fim a vergonha. Vergonha de ser brasileiro. Vergonha do Rio de Janeiro. Vergonha de saber que a cidade que trata daquela forma seus cidadãos é chamada de Cidade Maravilhosa. Vergonha de saber que o mundo inteiro assistiu o filme e pôde comprovar como tratamos aqui no Brasil os pobres. Vergonha de saber que o país está gastando uma fortuna de dinheiro nos preparativos da Copa e das Olimpíadas e não gasta um centavo para mudar a vida sofrida dos moradores de Gramacho. No filme o gerente do aterro deixa escapar, na maior naturalidade, o maior exemplo de inversão de valores do papel do Estado que eu já ouvi. Confiram o diálogo entre o gerente e Vik Muniz:

“G – Os catadores tiram 200 toneladas de reciclado por dia.
VM – Por dia?
G – É representativo a uma cidade de 400 mil habitantes.
VM – Caramba !! É mesmo?
G – Aí você vê a importância do catador hoje pra Gramacho é muita. Ele tá aumentando a vida útil”.

A autoridade conta com os catadores para aumentar a vida útil do aterro sanitário. Ou seja o Estado reconhece, oficializa (pois todos os catadores são identificados com coletes numerados), convive e se apóia na miséria humana dos catadores para aumentar a vida útil do seu aterro sanitário. Isso é o fundo do poço!!!!!!!!!

Gente, o Estado existe para garantir às pessoas uma vida digna e em Gramacho o Estado é conivente com um batalhão de pessoas se debatendo no lixo, acabando com sua saúde em uma realidade terrível e degradante. Isso me causou muita vergonha. Será que o Estado ou as prefeituras não são capazes de retirar aquelas pessoas do lixo? Será que não tem dinheiro para isso?

O lixo é sim uma fonte de renda para muitas famílias mas o Estado pode e deve dar condições para essas pessoas trabalharem com dignidade, em segurança. Onde estão as políticas públicas de coleta seletiva onde o material reciclado já é separado e destinado às cooperativas de catadores? Onde estão os galpões de separação com esteiras e máquinas onde os catadores tem condições de separar o material reciclado? Enfim, são muitas as formas de aumentar a vida útil de um aterro, mas fazer isso sugando a vida de pessoas é uma vergonha.

Dica de onde comprar o filme

Aproveite a super promoção da Saraiva DVD do Lixo Extraordinário por R$19,90. Clique aqui!
A versão em Blu Ray também esta em promoção por Blu Ray do Lixo Extraordinário por R$29,90. Clique aqui!

Sobre o Autor: Dan Lima e Carol Guilen ( @carol_guilen | G+ )

Dan Lima e Carol Guilen

Ele, advogado, ela, bióloga. Um casal de consultores em Sustentabilidade: dentro de casa é que começa o exemplo!

Site: http://donossoquintal.wordpress.com - Veja todos os artigos de

Faça seu Comentário

  • Juliano Cerchiaro

    Esse documentário é mto bom, não é atoa que se tornou referência para muitas pessoas e artistas,  inspirou iniciativas e mostrou o que mtos não enxergam ou não fazem questão de saber.

  • fraw craw

    Grande link do youtube, eu havia comprado um piratão e no meio pulava cenas, estou indo ver ja ja, é realmente muito legal! Um documentario digno de virar um classico.

    Super recomendo tb.
    hugs!

  • Muito bom o filme e foi muito bom conheçer o Tião Santos, que é  um exemplo de pessoa.

  • maria do socorro dantas

    e preciso, haver mais pessoas como o vik muniz,pois so assim podemos mudar  a realidade do nosso pais ou pelo menos tentar.assisti esse filme na faculdade  com uma turma de quase 100 alunos,o professor pediu um resumo,gostei muito.

  • Audenira Felipe Santiago

    Precisei ver o filme para um trabalho da faculdade,nossa! chorei com a história da vida dos catadores (e ainda tem quem reclame de seu trabalho) o trabalho de Vik Muniz com esses catadores é uma lição de cidadania e solidariedade.Uma dimensão plena de humanidade. 

  • Gaby Lisboa1046

    Gosteiii muiiito poiee quis nos mostra que o lixo tb é um trabalho de onestidade etb para mostrar para a maioria das pessoa que ñ devemos ficar com vergonha do kue fazemose que tanto o rico e o pobre tb cosomeii lixo

  • Alexf A T

    gotei muito sobre a historia q e contada por vik muniz

  • Kely1406

    gostei muito me ajudou a descobrir um pouco mais sobres essas pessoas

  • Angélica Coelho

    que por sinal foi fechado recentemente em julho de 2012, por não comportar mas “lixo” e até 2014 não poderá haver catadores de reciclados no gramacho.. e me diz para onde vão essas dezenas de pessoas??? trafico, roubo… As autoridades precisão voltar seus olhos para essa realidade!!

  • Sonia Regina Oliveira

    Este documentário é tudo de bom, gostaria que os governantes que se dizem preoculpados com o social deviam dar  uma espiadinha no mesmo. Eu conheço o Tiao, somos vizinhos desde sempre e vi os seus pais trabalhando dignamente para cria-los, e os criou muito bem, na medida do possivel. Parabens ao Vik, e principalmente oa Tiâo por representar tão bem essa classe, por ele tambem vivido. Sonia Regina de Oliveira

  • ascadi .

    assim como acontece no s lixões ,acontece nas ruas da nossa cidade,muitos nos veem retirando o materiais reciclaveis,muitos apoiem outros abaixam a cabeça ,mas não envergonho de ser catador,foi dai que tiro o meu sustento e minha prosperidade ,não se imagina o qto ganha um catador, o serviço esta pra fazer,se as autoridades não fazem, o catodor faz,parabens companheiros!!!!!!!!!!!!!!

  • Pingback: Lixo extraordinário | Alimente o cérebro()

  • Leticia Matos

    Um Documentário excelente, onde mostra realmente a vida das pessoas que trabalham em lixão e o quanto é um trabalham duro. Pois ele nos mostrou como os trabalhadores tem o orgulho de seu trabalho honesto, como dão duro como coletar seus lixos recicláveis e ver que não é nada fácil. Um ato de refletir e ver o quanto devemos dar valor a vida que temos e valorizar o lixeiros que passam todas as semanas nas portas de casas pegando nossos lixos. Pois esse trabalho não é nada fácil. Filme Fantástico, mostrando realmente a realidade por traz dos aterros !!!

  • Clayton Castelhone

    Um dos melhores documentário que já vi, vale a pena assistir. Parabéns ao artista que viu nos catadores um grande potencial, ai mostra como nosso governo é podre, onde se fala em igualdade social, só no papel.

  • Gustavo

    Lixão não aterro sanitário como diz todo o texto

  • Ito

    Bom dia, amigos.
    A disponibilidade do filme no YouTube é autorizada? Pretendo exibí-lo em local fechado e preciso desta informação. Aqui no trabalho não tenho acesso ao YT para verificação.
    Obrigado.
    Bom dia.
    Ito (Emanuel Albuquerque) – Brasília/DF
    NAVE – Núcleo de AudioVisual Espírita

  • Prezados, boa tarde
    Alguém aí pode me enviar o filme por email ou me informar onde posso assistir ? erasmo@petrobras.com.br

  • Márcia

    Gostaria de mais informações sobre a vida dos catadores que posaram para as fotos, nos dias de hoje……

  • edlaine

    o lixo de ser recolido ma hs seta

  • Richard

    Retificando, o lixão de Gramacho não fica na Cidade Maravilhosa, mas sim em Duque de Caxias, região metropolitana do Rio.