• FEED

O que é parklet? Saiba tudo sobre os parklets

 

Você já prestou atenção nos espaços públicos ao passear pelas ruas de São Paulo? Se sim, é bem provável que já tenha visto estruturas – geralmente de madeira (mas podem ser de ferro ou plástico) – com espaços para as pessoas se sentarem próximas às calçadas.

Essas estruturas costumam ocupar uma superfície que poderia ser usado por um ou dois carros. Se um dia você perguntou o que é parklet, aqui está a resposta! São estes mobiliários urbanos instalados em áreas de uso público.

Os parklets foram pensados para áreas com alta circulação de pessoas. Uma forma de trazer um momento de lazer ou de descontração entre amigos, fosse no intervalo do almoço, na hora do café ou para uma simples pausa para contemplação. Para alguns restaurantes, por exemplo, acaba sendo uma opção às longas filas de espera. Os parklets também podem apresentar bicicletários, espaço para prender coleiras de animais de estimação, totens de energia solar e até mesmo hortinhas comunitárias. O Parklet contribui para a cidade de forma sustentável e ainda proporciona momentos de lazer.

Quais são as regras de instalação do Parklet?

O parklet precisa ser aprovado pela prefeitura da cidade. A empresa faz a solicitação apresentando um projeto técnico que respeite todas as regras de acessibilidade e instalação exigidos pela prefeitura e um Registro de Responsabilidade Técnica assinado e emitido pelo CAU (Conselho de Arquitetura e Urbanismo) ou pelo CREA (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia). O parklet não pode ser instalado em esquinas (deve manter pelo menos 15 metros de distância da esquina), nem ocupar vagas destinadas a idosos ou táxis. 50% da área total do parklet também deve ser permeável. Cada cidade possui sua própria legislação para implementação de parklet.

Onde surgiram os parklets?

O primeiro parklet foi instalado em São Francisco, nos Estados Unidos, em 2005. A ideia nasceu no Parking Day, movimento que tem por objetivo motivar as pessoas (em especial artistas, designers e arquitetos) a transformarem vagas de carros em pequenos parques públicos temporários. Com isso, os organizadores do evento motivavam as pessoas pensarem na ocupação do espaço público de forma harmoniosa para a população e a cidade como um todo.

Em novembro de 2005, a empresa americana Rebar identificou um local mal servido de espaço público aberto no centro de São Francisco. Foi lá que eles instalaram um pequeno parque público temporário. O objetivo central era transformar uma vaga de estacionamento em um ‘PARK(ing) space’ ” – um trocadilho entre parking (estacionamento) e park (praça).

Parklets no Brasil

O Parklet chegou no Brasil um bom tempo depois, em 2012, por meio de uma iniciativa da ONG Instituo Mobilidade. Considerando o tempo para aprovar a legislação e organizar a implementação, o parklet só foi instalado, com apoio de outras organizações, em 2013, na cidade de São Paulo/SP.

Os parklets já estão regulamentados (ou em vias de serem regulamentados) em muitas cidades do país. Entre elas, podemos listar: Campo Grande, Recife, Fortaleza, Belo Horizonte, Curitiba, Goiânia, Rio Branco, Sorocaba e Porto Alegre. Há pouco tempo os parklets começaram a receber o nome de “Zonas verdes” durante a primeira fase de implementação. Quando oficializadas permanentemente, passam a ser chamadas de parklets.

Clique aqui para mais informações sobre parklet no Brasil 

 

Sobre o Autor: Daniel Belalian ( | G+ )

Site: - Veja todos os artigos de

Faça seu Comentário