• FEED

Nadia Cozzi

Valorize o pão de cada dia – Dicas para escolher pães sem aditivos químicos nocivos a sua saúde

12 dez 2011 - Por em Saúde e Alimentação

O Trigo sempre nos remete a tantas coisas gostosas como bolos, tortas, pizzas, panquecas e o nosso querido pão de cada dia.Há lendas sobre o trigo em quase todas as religiões, talvez por isso consideremos o pão meio que sagrado. Quando eu era pequena e não queria mais comer o pão, minha avó dizia, beija o pão antes de jogar fora, ele é o corpo de Deus.

Pão “envenenado” com aditivos químicos

Porque estou falando isso? Talvez porque no sábado dia 05/11 no Workshop que fiz sobre os Saberes e Sabores da Alimentação vi o quanto o nosso pão anda envenenado, e seguindo a filosofia de minha avó, como não estamos dando valor a esse alimento divino.

Recebo muitas informações sobre dietas e alimentos saudáveis por email ou sites. Sempre indicando como opção saudável o pão industrializado com grãos, muitos grãos, muitas fibras, muita propaganda e também muitos aditivos químicos. Estes últimos bem discretos num cantinho da embalagem normalmente difícil de ler.

Nesse workshop montei uma mesa de lanche, tudo que se considera saudável, pães com grãos, requeijão light de preferência, margarina… aquela sabe, que faz bem para o coração? Tinha também granola, barrinhas de cereais, iogurte, biscoito, bolo, frutas, sucos. Ao lado de cada alimento, orgânico é claro, pois iríamos depois saborear essas gostosuras todas, havia uma placa com os ingredientes dos convencionais correspondentes. Tudo, absolutamente tudo, tinha pelo menos 3 ou 4 aditivos químicos, fora as frutas que se convencionais teriam agrotóxicos. Mas essa parte os participantes já conheciam. O que passara despercebido é a enorme quantidade de aditivos químicos que se consome em cada refeição, e que certamente isso não poderia fazer bem à saúde.

Como identificar os aditivos químicos



Uma pessoa então me perguntou, mas como eu vou saber quais os aditivos químicos se eu não entendo de química? Eu respondi: isso é simples. De que é feito o pão? Farinha, fermento, água, sal, talvez ovos dependendo da receita, ingredientes bem conhecidos no nosso dia a dia. Então tudo o que tem nome esquisito, desconhecido, é o aditivo químico. Que faz bem para quem?

E o prazo de validade me perguntaram? Bom eu leio o prazo de validade da seguinte maneira: há quanto tempo esse produto vem perdendo sua energia, vem estragando. E não quanto tempo ainda eu tenho para comer aquilo.

Gordura trans – o perigo disfarçado

Outra constatação é que nesses produtos reina majestosa uma velha conhecida nossa a GORDURA TRANS, disfarçada de Gordura Vegetal, Gordura Vegetal Hidrogenada ou até mesmo de óleos vegetais líquidos e interesterificados. Esses últimos presentes na margarina caríssima que tanto bem faz ao coração! Gordura vegetal plastifica os vasos sanguíneos, levando a infartos e derrames. Ela está na barrinha de cereais, na singela torradinha, na bolachinha água e sal, no bolo e nem se fale no biscoito recheado, que se for ainda daquela marca que tem o pai italiano e muito zeloso de suas receitas, ainda corre o risco de usar matéria prima transgênica.

Ler rótulos às vezes é difícil, porque será que as letras são tão pequeninas se os aditivos não fazem mal à saúde? Porque será que a lei com as normas que regem os aditivos químicos foi feita em 1954 e alterada em 1965, quando o peso dos alimentos industrializados em nossa alimentação era bem diferente de hoje em dia? Porque será que as marcas com maior número de aditivos químicos são justamente as mais respeitadas e antigas no mercado?

Armadilhas da alimentação

Muitas são as armadilhas da alimentação que seriam facilmente desarmadas se nos ativéssemos a uma norma bem simples: “Tudo o que interfere na Natureza obedece regras rígidas, que se forem desobedecidas acarretam graves conseqüências à VIDA”. É assim com os agrotóxicos, os transgênicos, os promotores de crescimento, as irradiações, os aditivos químicos, assim como em tudo o que interfere no Meio Ambiente. Vida engloba seres humanos, animais, plantas, água, ar, Planeta, até quando vamos fechar os olhos para o alimento que ingerimos todos os dias, aceitando esses conceitos distorcidos e esses nutrientes ocos?


Para quem quiser saber mais sobre os aditivos presentes nos seus produtos favoritos, visite o Site do Supermercado Pão de Açúcar você clica em cima do que deseja comprar e aparecem os ingredientes. Compare marcas, você vai se surpreender! Bem para homenagear o Trigo e o nosso querido Pão, umas receitinhas de sanduíches saudáveis e realmente naturais, principalmente se o pão for feito em casa. Aproveite do perfume de um pão caseiro, do sabor e certamente os Deuses do Trigo abençoarão sua Vida.

Sanduíche de forno

Espinafre e queijo minas rendem um recheio muito saboroso.

Ingredientes

  • 1 colher (sopa) de azeite extra virgem
  • ½ maço de espinafre orgânico picado
  • 1 copo de requeijão caseiro ( Veja a receita aqui )
  • 1 colher (chá) de orégano, se possível fresco
  • 200 g de ricota caseira amassada
  • Fatias de pão Orgânico ou caseiro
  • 1 xícara (chá) de leite fresco

Cobertura

  • 50 g de queijo parmesão ralado na hora

Modo de preparo
Aqueça o azeite em uma panela e refogue o espinafre até secar todo o liquido. Retire do fogo e deixe esfriar. Reserve para a cobertura 4 colheres (sopa) do requeijão caseiro. Divida o restante em 2 partes. Uma das partes você mistura com o espinafre refogado, a outra com a ricota e o orégano. Aqueça o forno em temperatura média (180º C).

Pegue um refratário untado e coloque as fatias de pão previamente umedecidas no leite e monte camadas de pão, creme de espinafre e creme de ricota. Finalize com uma camada de pão. Para a cobertura, espalhe o requeijão reservado, polvilhe o queijo ralado fresco e leve ao forno por 30 minutos ou até começar a dourar. Sirva em seguida.

Sanduíche de ricota temperada

Ingredientes

  • Pão orgânico ou caseiro( Veja a receita Aqui)
  • 1 colher de sopa de manteiga
  • Algumas folhas de alface orgânica lisa
  • 1 maçã orgânica pequena picada
  • Tomates e cebolas picadinhos
  • 5 colheres de sopa de ricota caseira

Modo de preparo
Misture a maçã, os tomates e a cebola à ricota, tempere com sal, azeite extra virgem e os temperos de sua preferência. Corte o pão, passe manteiga, coloque em cima as folhas da alface lavada e higienizada e coloque sobre o pão. Cubra generosamente com a mistura feita com a ricota e cubra com outra parte do pão.

Sanduíche de pizza

Transforme a paixão nacional em um lanche perfeito para qualquer situação

Ingredientes para a massa:

  • 1 kg de farinha de trigo orgânica
  • 3 colheres (sopa) de azeite extra virgem
  • 1 colher (café) de açúcar orgânico
  • 1 colher (café) de sal marinho
  • 1 ovo tipo caipira
  • 40 gr de fermento biológico fresco
  • Água

Ingredientes para o recheio:

  • 1 cebola orgânica em rodelas
  • 3 ovos tipo caipira cozido em rodelas
  • 3 tomates orgânicos em rodelas
  • Orégano fresco
  • 300 gr de mussarela fatiada
  • Alface orgânica crespa

Modo de preparo da massa:
Dissolva o fermento em água quente; coloque farinha de trigo em uma tigela, faça uma cova no meio e despeje o fermento dissolvido, sal e ovo, misture tudo muito bem, sove a massa e deixe descansar por meia hora. Divida em 8 porções, forme as bolinhas arrumando em tabuleiro polvilhado com farinha, polvilhe mais farinha e deixe descansar por 30 minutos coberta com pano.

Montagem:
Polvilhe farinha de trigo sobre uma superfície lisa, abra os discos de massa com o rolo, com a ponta do garfo fure a massa levemente, pincele azeite e leve ao forno para pré-assar. Retire do forno, coloque tomates em rodelas, mussarela, cebola picada, orégano, ovos cozidos e presunto, cubra com outro disco de massa e leve para assar mais um pouco. Enfeite com alface crespa.

Pão francês de liquidificador

Ingredientes

  • 2 copos de leite fresco e morno
  • 3 tabletes de fermento biológico
  • 1 concha de óleo de girassol
  • 3 ovos tipo caipira inteiros
  • 2 colheres de sopa de açúcar orgânico
  • 1 colher de sopa de sal marinho

Modo de Preparar
Bata tudo no liquidificador. Coloque a mistura numa tigela Depois e acrescente farinha até desgrudar da mão. Amasse bastante até ficar bem leve. Modele os pãezinhos (não muito grandes) da seguinte forma: abra a massa ligeiramente e corte os pedaços de massa em forma de triângulo isósceles (dois lados compridos e um menor) e enrole a ponta do triângulo para dentro, formando o pãozinho. Coloque o lado onde o triângulo se fecha para baixo, para que o pão não se abra na hora de assar. Faça um talho em cima para dar a forma do pãozinho francês. Espere mais ou menos meia hora, para que o pão cresça, e depois asse até dourar.

Sobre o Autor: Nadia Cozzi ( @nadiacozzi | G+ )

Nadia Cozzi

* Consultora de Alimentação Consciente e Desenvolvimento Pessoal. * Pesquisa desde 1994 a Agricultura livre de Agrotóxicos e o Ato de se alimentar e a Consciência de quanto ele interfere na Saúde Física, Emocional e Mental do Ser Humano e os efeitos da produção de alimentos para o Meio Ambiente. * Idealizadora do Instituto Pedro Cozzi - Espaço DAR VIDA – (institutopedrocozzi.blogspot.com.br) * Livros sobre uma nova consciência ecológica: (http://alimentopuro.synthasite.com/livros.php) * Blogs: Alimento Puro: alimentopuro.blogspot.com Bio Culinária: bioculinaria.blogspot.com

Site: http://alimentopuro.synthasite.com - Veja todos os artigos de

Faça seu Comentário

  • Nádia, uma pergunta de caloura em pães: é sobre substituição de ingredientes. No pão francês de liquidificador, pode trocar o fermento biológico por bicarbonato de sódio, o óleo de girassol por azeite de oliva e o açúcar por rapadura ralada? Ou dá tudo errado?

  • Crazy Seed

    No meio de tudo há uma coisa que não bate certo… fala-sse sobre alimentos que fazem mal mas depois nas alternativas vem o erro tremendo de “usar leite” por exemplo, que é causador de cancer entre outras coisas. Tem de haver aqui uma pequena revisão.