• FEED

Guilherme Augusti Negri

Projeto CONTEM® une sustentabilidade, arte, design, moda e cinema em São Paulo!

25 set 2011 - Por em Arte e Design

De 28 de setembro a 1º de outubro vai acontecer o projeto CONTEM®, iniciativa de estímulo ao consumo consciente e divulgação de práticas sustentáveis por meio de pilares como design, moda, arte, música, cinema, teatro e gastronomia.

Em formato de showroom, o evento apresenta uma amostra das ações programadas para 2012, incluindo uma feira de negócios para lançamento de alguns dos produtos e processos inovadores neste segmento. A iniciativa já conta com mais de 25 parceiros incluindo empresas como Brastemp, Nadir Figueiredo, Vicunha Têxtil e Mate Leão; associações como Abest; ONGs como, Design Possível, Setembro Verde (Matilha Cultural); blogs como Coletivo Verde e SSE, Secretaria do Verde e Meio Ambiente (Prefeitura de São Paulo) e Consulado Britânico, entre outros.

Além do jardim urbano com 800 mudas de plantas, que irá atuar na “descompressão” dos visitantes no acesso ao espaço, cada uma das áreas de conteúdo conta com a curadoria de especialistas reconhecidos. Durante os quatro dias de evento, cada um dos núcleos apresentará suas propostas, que incluem exposição de objetos criados sob o conceito de eco-design, intervenções artísticas, exibição de filmes inéditos, teatro infantil, concurso gastronômico e novidades nos processos produtivos de empresas e marcas.

Projeto CONTEM

28 de setembro a 1º de outubro, das 12 às 20h
Rua Augusta, 2729 (esquina com a rua Oscar Freire)
Entrada franca

PROGRAMAÇÃO

AQUI CONTEM DESIGN
Curadoria: Maurício Arruda (Maurício Arruda Arquitetura e Design)
Exposição de objetos e mobiliário assinados por designers, artistas e coletivos que adotam princípios da sustentabilidade em seus processos de produção, com destaque para a participação do coletivo Touch (Los Angeles), da curadora Zoe Melo, e apresentação de um projeto em parceria com a ONG Design Possível que visa estimular o reaproveitamento de resíduos gerados pela operação das empresas em seu dia-a-dia.

AQUI CONTEM MÚSICA
Curadoria multimídia: Carlos Farinha (Resfest)
Curadoria música eletrônica: Fernando Britto (DJ e produtor musical Tin God)
O objetivo do núcleo de música é proporcionar a experimentação presencial e online sobre novos conceitos musicais no ambiente digital.

AQUI CONTEM CINEMA
Curadoria: Christian Petermann (crítico da Folha de SP e TV Gazeta)
Exibição de filmes inéditos, com destaque para o documentário britânico Going for Green – Britain’s 2012 Dream, sobre a construção do complexo esportivo totalmente sustentável, produzido pelo Comitê Olímpico, além da apresentação da proposta do concurso de vídeos com o tema “O mundo sustentável em 90 segundos”.

AQUI CONTEM ARTE
Curadoria: Cacá di Guglielmo e Renato de Cara (Galeria Mezanino)
Exposição de trabalhos com proposta de reutilização de materiais e transformação criativa e intervenções que incluem o mapeamento de caçambas de entulho na busca de matérias-primas.

AQUI CONTEM CRIANÇA
Curadoria: Fernando Escrich (Doutores da Alegria)
O ambiente propõe estimular a reflexão e o resgate das brincadeiras infantis, com exposição de bonecos criados com sucata, além de áudio brincadeira com histórias que ensinam as crianças a criarem seus próprios brinquedos com objetos do dia-a-dia.

AQUI CONTEM MODA
Curadoria: Gabriel Del Corso
Exposição de marcas eco e sustentáveis, em que designers, artesãos e indústrias do segmento apresentam processos com redução do impacto socioambiental e seus produtos. Será também lançado um programa em parceria com a Abest de reaproveitamento de tecidos, aviamentos e peças de coleções passadas junto às marcas associadas.

AQUI CONTEM GASTRONOMIA
Curadoria: David Hertz e Marcos Eituts
Reprodução de uma mini-mercearia com produtos orgânicos processados e lançamento de um concurso de receitas ecoeficientes chamado “Prato de uma panela só”, idéia que estimula a economia de gás, água e o uso integral dos alimentos, e oferece como prêmio uma geladeira fabricada com menor impacto e mínimo consumo de energia.

É um prazer estarmos juntos nesta maravilhosa iniciativa! Nos vemos lá!

Sobre o Autor: Guilherme Augusti Negri ( @coletivoverde | G+ )

Guilherme Augusti Negri

Empreendedor com veia social e ambiental e músico por hobby. Fundador do Coletivo Verde.

Site: http://www.coletivoverde.com.br - Veja todos os artigos de

Faça seu Comentário

  •  Maringá no Estado do Paraná esta acontecendo um projeto Cidade Objeto do artista plástico Tadeu dos Santos.
    O projeto de Santos envolve questões do cotidiano urbano, especialmente o problema do descarte de objetos em locais inadequados,longe dos olhos da população.
    Projeto CIDADE OBJETO quando o descartável vira arte, por meio  da valorização de materiais descartados quanto a sua forma, cores sustentabilidade com toque de arte significado   que consiste no redesign de objetos descartados como
    sofás, roupas, armários, etc. Em poucas palavras: o descarte vira arte e assim
    é possível evitar que objetos que iriam para o lixo possam ter seu tempo de
    vida prolongados. Desta forma a arte contribui para que o meio ambiente fique
    um pouco menos contaminado e também para levantar a reflexão sobre o excesso de
    consumo urbano.

    Abaixo segue um texto
    escrito para apresentação da exposição Cidade Objeto:

    “Das coisas nascem
    coisas”.  O livro de Bruno Munari sobre o
    desenvolvimento de projetos de design dialoga com a obra do artista Tadeu dos
    Santos em muitos sentidos. Um deles é o surgimento da cidade estampada na
    superfície de objetos urbanos. Sofás, malas, roupas, calçados e acessórios
    recebem em sua “pele” a imagem da cidade, matriz de onde se originam. É como se
    os objetos refletissem o contexto em que foram e para o qual foram criados. Mas
    na cidade refletida nos objetos de Tadeu a natureza já não existe. Este é um
    outro ponto que aproxima a obra do artista com o texto de Munari. Para o autor,
    o homem do futuro está cheio de projetos falhos e neste sentido percebemos
    também a aproximação com a poética de Tadeu: a ausência da natureza na cidade
    aliada a apresentação de objetos revestidos de infinitos edifícios neles
    pintados nos faz refletir sobre as conseqüências do consumo excessivo.

    A exposição Cidade
    objeto mostra um outro fato importante, bastante característico do contexto
    atual em Maringá: a ausência de espaços para as artes visuais. Falta arte na
    cidade. Em contrapartida, nos objetos pintados, a arte invade a cidade
    mostrando que a falta de espaços não corresponde a ausência de produção
    artística. A ação de Tadeu, que na linguagem publicitária denomina-se “ação de
    guerrilha” revela com vigor intenso uma necessidade de arte na cidade.

    A exposição torna-se uma
    intervenção no sentido de apresentar-se como uma ação cultural, pois o fato de
    suscitar a reflexão sobre o consumo no espaço considerado “templo do consumo”:
    o shopping, revela a ousadia do artista em deixar sua mensagem no local onde
    ela é mais necessária.
    http://rccnoticias.com/2011/06/13/artista-plastico-transforma-sofas-em-arte/
    (http://www.youtube.com/watch?v=NmmFyFcamB8)