• FEED

Clovis Akira

Para aonde foi todo o lixo do Réveillon em Copacabana?

07 jan 2012 - Por em Vida Verde

O Reveillon 2012 de Copacabana, no Rio de Janeiro, teve como tema a “Sustentabilidade”, tendo como principal objetivo criar ações sustentáveis, se preparando para a Rio+20, Conferência Mundial das Nações Unidas que acontecerá no Rio de Janeiro em junho de 2012, em comemoração aos vinte anos da Eco92.

A Rio+20 reunirá líderes de todo o mundo para fazer um balanço do que foi feito nas últimas duas décadas e discutir novas maneiras de recuperar os estragos que já foram feitos ao planeta.

As ações sustentáveis propostas no reveillon 2012 são louváveis, tais como: todas as lonas usadas serão reaproveitadas e transformadas em estojos para as escolas municipais de Copacabana, os fogos foram neutralizados durante a queima, gerando assim, menos fumaça. Além disso, um vídeo sobre sustentabilidade foi apresentado ao público, de forma a convocá-lo a um momento de reflexão sobre a questão.

Mas o que foi visto após a festa, quando o dia amanheceu na praia de Copacabana, foi uma imagem assustadora: a enorme quantidade de lixo espalhada por todo lado. Segundo a Companhia de Limpeza Urbana do Rio de Janeiro (CONLURB), foram recolhidas 370 toneladas de lixo, um aumento de 25% em relação ao ano passado.

O secretário municipal de Conservação e Serviços Públicos, Carlos Osório, disse se tratar da maior operação de limpeza urbana do mundo.

Este ano observamos muita quantidade de garrafas de vidro e de espumante. Esta é uma questão para se discutir com a ordem pública e para alertar os cariocas para o próximo ano. A maioria dos atendimentos nos postos médicos foi por cortes nos pés e pernas.

As autoridades orientaram o público para que levassem sacolas plásticas e recolhessem o próprio lixo, mas ninguém atendeu aos pedidos. Um depoimento feito ao jornal O Globo me deixou horrorizado.

A lixeira está muito longe. Os garis vão recolher daqui a pouco, então jogo aqui mesmo. Não tem problema.” – afirmou o operador de tele marketing Thiago Santos, de 22 anos.

Oque mais falta no Réveillon do Rio e em todo Brasil é conscientização, é preciso investir em educação ambiental. É preciso trazer para estes grandes eventos mais informações e ações que estimulem as pessoas a se conscientizarem. Ao redor do mundo temos bons exemplos de como esta a educação ambiental funciona.

A conscientização é o primeiro passo – Bons exemplos ao redor do mundo

No Japão, principalmente no verão, são realizados vários eventos ao ar livre com grandes concentrações de pessoas. A própria comunidade brasileira organizava anualmente o “Luau de Verão” nas praias japonesas. Nesses eventos, pessoas se deslocam de várias partes do país para as praias da região central do Japão, onde se reúnem numa grande festa, com muita música, dança e comidas típicas brasileiras.

Ao final da festa, grande parte das pessoas sai à procura de lixo que alguém por descuido não jogou nas diversas lixeiras espalhadas pela área do evento.

Os donos das barracas e os próprios organizados do evento recolhem todo o lixo das lixeiras e levam para os eco pontos. Pois esses eventos são geralmente realizados em praias afastadas das cidades, para evitar que o barulho atrapalhe os moradores vizinhos. E nesses locais não é feita a coleta de lixo. Todos colaboram e mantém a praia limpa.

Diante dos fatos, fica uma reflexão e um desafio para todos nós: eventos grandes como este nos mostra que aqui no Brasil ainda temos muito que caminhar para termos ações de sustentabilidade que sejam verdadeiramente efetivas.

Fotos: UOL / O Globo / R7

Sobre o Autor: Clovis Akira ( @clovisakira | G+ )

Clovis Akira

Contabilista, Consultor em sustentabilidade , Articulista do Jornal Sete e admirador da cultura japonesa.

Site: http://clovisakira.blogspot.com - Veja todos os artigos de

Faça seu Comentário

  • A resposta que esse JOVEM deu foi a mais comum que os
    porcos respondem quando são perguntados. Me deu uma” raiva” quando eu li
    isso!!! Não percebe-se que elas estão ferrando a si próprias e
    repassando isso para seus filhos, já sofrem com a saúde, educação,
    moradia, descaso de governos e prefeituras que só se importam com seu
    meio ambiente onde vivem e ainda mais se destroem sendo sujismundo
    jogando lixo no chão sabendo que isso entupirá os bueiros causando
    enchentes (sendo que o Brasil foi mal construído) 
    Quando
    vão aprender que não é apenas uma questão de educação, mas uma
    questão sanitária jogar O LIXO NO LIXO? LÓGICO que estas pessoas não
    fazem isso em casa – espero! – mas por que razão o faz então nas ruas,
    praias que é compartilhada com todo o restante da população?
    COM QUE CARA VAI RECLAMAR DA PREFEITURA, SE É JUSTAMENTE QUEM ENTUPIU O BUEIRO??

    Pela
    administração da cidade, que deveria manter as ruas limpas, mas reduz o
    numero de funcionários para tal. Que deveria colocar vários pontos de
    coleta de lixo, porém não o faz que deveria fazer a manutenção diária
    dos pontos de coleta e não o faz.
    Resposta de um porco:
    1 – Esqueci (hilário – é pra rir ou pra chorar)

    2
    – Preguiça (isso foi no programa cidinha livre, a “jovem” ao lado do
    lixeira jogou o canudo no chão e deixou a latinha no banco. Quando
    perguntada ela respondeu isso!
     
    3
    – Se não jogar o gari não tem trabalho (meu deus do céeeeu…
    pensamento inútil, ridículo, inconsciente) no mesmo programa teve uma
    pessoa que respondeu isso e alguns meses atrás um amigo meu chamado
    wallace jogou seu lixo e respondeu desse jeito.

    Eu
    fui no réveillon de copa e fiquei perplexo/triste de tanto lixo e
    lixeiras praticamente entupidas não deu, tive que botar a garrafa pet do
    lado da lixeira porque estavam todas esgotadas. não pensei em botar na
    mochila e jogar em casa. Também não tive uma atitude legal.
     
    Japão
    país conectado, limpo civilizado onde as pessoas se importam com as
    pessoas e meio ambiente onde vivem. Brasil onde as pessoas são porcas,
    mas existe pessoas conscientes felizmente so uma delas é claro!!
     
    Quando eu saia às 05h00 eu via os garis limpando o Méier (dias da cruz), eu dizia:
    Final
    do dia isso irá esta tudo sujo novamente infelizmente. Saber por quê? A
    sociedade não se importa em manter a sua cidade limpa se jogar um
    canudo, ponta de cigarro principalmente, papel de bala entre outros. São
    “coisas insignificantes” para elas. Eventos irão acontecer e o povo,
    batalhador, guerreiro irá ficar com fama de porcalhão. Não por causa dos
    eventos, mas de hoje e sempre. Preserve seu meio ambiente.

    Ou
    o povo começa a ter mais educação, ou mexe no bolso que eu quero ver
    alguém jogar lixo na rua. Infelizmente é assim que funciona!

  • Caro Jeferson
    Obrigado pelo  comentário, muito pertinente suas posições. Realmente educação é tudo, e infelizmente é uma coisa  que ainda  falta para muitas pessoas.

  • Felipe Zafred

    Podem ter milhares e milahres de lixeiras, placas, panfletos, oque for, claro ajuda muito, mas não adianta 100% nunca, a mudança sempre tem que vir de dentro da pessoa. Pode ter um lixo a 10cm do idiota, se ele quiser jogar no chão ele joga.