• FEED

Nadia Cozzi

Lista de temperos e especiarias para você criar pratos criativos, saudáveis e saborosos!

01 ago 2011 - Por em Saúde e Alimentação

Esta semana em minha aula de Culinária Orgânica voltada para Iniciantes perguntaram porque eu não usava alho em minhas receitas. Pessoalmente não sou grande fã de alho, até porque ele me dá dor de estômago, mas fiquei curiosa em saber o porquê da pergunta.

Por que lá em casa todos gostam muito de alho”. Ok, falarei sobre o alho no seu devido tempo. Vários pratos e muitos temperos depois, as degustações foram repletas de elogios e “Hunsnsns”. Quis saber a opinião dessa pessoa que queria saber sobre o alho e ouvi: “Estava tudo tão gostoso, mais até que a comida lá de casa. Não tinha idéia dessa variedade de sabores. Os pratos feitos aqui são servidos lá em casa normalmente, mas o sabor é diferente, parece mágico, desperta alegria, nostalgia.

Todos os temperos têm seu lugar e sua hora. O Alho também, mas minha intenção neste curso é resgatar saberes e sabores, que estão esquecidos. Essa é a verdadeira Arte da Culinária. Assim se despertam novas sensações.

Hoje a comida tem seu sabor massificado. Os caldinhos prontos “glutamatam monossodicamente” tudo. Uma perda enorme para a saúde e para o paladar das pessoas.

Semana passada começamos a falar sobre temperos e especiarias, recebi alguns comentários confirmando que corações foram tocados, novos sabores ensinados. É importante saber que os temperos normalmente são retirados das folhas de plantas, enquanto que as especiarias vêm de raízes, cascas, botões e frutos. Ambos retêm sua potência durante longos períodos de tempo se forem armazenados convenientemente. É importante saber combiná-los, realçar o alimento, enriquecer o paladar, mas sem padronizar o sabor. Vamos conhecer essa riqueza de delícias?

Conhecendo os temperos e especiariais:


Açafrão: empresta sua cor vibrante para o arroz, sopas, saladas e pães. Tem um perfume especial.

Aipo ou Salsão: cai muito bem na sopa e no salpicão, tem um sabor acentuado.

Alecrim: o rei do perfume, seu aroma combina bem com massas.

Alho: olha o nosso amigo alho aqui, tempera molhos em geral, refogados e torradas que acompanham sopas e massas deliciosas.

Baunilha: estimulante, afrodisíaca. Perfuma bolos, doces, cremes, mingaus, bebidas e licores. Experimente uma gotinha de baunilha atrás da orelha num jantar a dois….

Cebolinha: cortada em pequenas rodelas, realça saladas, ovos, omeletes, queijo branco e molhos. Faz parte das ervas finas junto com salsa e estragão.

Coentro: muito utilizado no Nordeste. Perfume agradável, refrescante e sabor marcante. Combina com peixe, frutos do mar e legumes. Suas sementes são usadas para temperar marinadas.

Cravo: sabor doce, pungente, quase quente. Harmoniza-e com arroz doce, pão de mel, pudins, compotas de frutas e pratos asiáticos, especialmente indianos.

Cardamomo: seu perfume e sabor refrescante, muito usado no preparo de pães, pratos com frutas, batatas e batata-doce, pratos indianos, tortas e bolos escandinavos, sopas, arroz, bolachas, licores, café, conservas de arenque e saladas de frutas.

Canela: aproxima pessoas e saboriza compotas, marinados, picles, ensopados, bolos, pães, biscoitos e doces caseiros.

Cominho: para molhos, cremes, legumes, ovos, sopas e pães. É essencial no curry.

Curry : feito com uma combinação de 65 tipos de especiarias diferentes. Uso: culinária indiana, arroz.

Dill : tem o sabor voltado para o anis, usado para peixes em geral, omeletes, batatas, saladas verdes e creme de leite fresco. Suas sementes são usadas para temperar vinagres, marinadas e pepinos em conserva.

Erva Doce: usada em peixes grelhados ou cozidos em papelote. Seu aroma doce, como o anis, tempera muito bem saladas, molhos e o creme fresco. O bulbo é muito bom em saladas.

Estragão: para o preparo de molhos, pratos com ovos, saladas e sopas. Tem gosto picante realçando alimentos sem muito sabor. Muito usado no preparo de vinagres de vinhos brancos.

Gengibre: muito bom como acompanhamento, picles, molhos, doces, bolos, pães, saladas.


Hortelã: chás, sucos, saladas, molhos para carnes e massas. Muito usada em pratos árabes.

Louro : combina com sopas, cozidos, peixe em geral e terrines. Uma folha basta para aromatizar o prato.

Manjericão ou Alfavaca: Dá vida ao tomate, berinjela, abobrinha. Deve ser adicionado no final para não perder seu aroma. A Carol Guilen do Blog do Nosso Quintal fez um sorvete lindo e delicioso com Manjericão Vejam aqui.

Manjerona: indispensável na cozinha mediterrânea, parecida com o orégano, mas seu aroma mais fino, associa-se mais facilmente a outras ervas. Para tomates, batata e arroz.

Menta: muito usada na Europa para temperar ervilhas e batatas. Também usada em saladas, em sorbet, chás ou simplesmente misturado com queijo de cabra e pepino, como fazem na Grécia.

Mostarda: conservas, pães, assados, picles e marinados (em grão) e maionese. Fica uma delícia acompanhando batatas cozidas. A mostarda industrializada tem uma série de aditivos químicos, a receita caseira é bem fácil, veja abaixo.

Noz moscada: doces, molhos e massas ganham encanto com a noz moscada. Deve ser ralada somente na hora do uso e necessita de pequena quantidade para oferecer seu aroma delicado. Não existe molho branco sem uma pitadinha de noz moscada.

Orégano: sem ele a pizza não tem sabor. É companheiro perfeito do tomate, do pimentão, da berinjela, da abobrinha e das massas.

Páprica: utilizada no lugar da pimenta seca, dá um ar picante ao prato.

Salsa: além de decorativa acrescenta cor e sabor às omeletes, saladas, molhos, purês de batatas, patês e sopas.

Sálvia: seu sabor, ligeiramente amargo, combina com legumes secos, queijos e molhos.

Tomilho: apreciado nas cozinhas européias, enriquece sopas, molhos de tomate, legumes em geral e terrine.

Mostarda Caseira:

Ingredientes:

  • 1 ½ xí¬cara de sementes de mostarda moí¬das (quanto mais recente a moagem, melhor)
  • ½ xí¬cara de água filtrada
  • 2 colheres de sopa de soro de iogurte (ajuda a prolongar a validade e liberar as enzimas benéficas)
  • 2 colheres de chá de sal marinho
  • suco de 1 limão
  • 2 dentes de alho amassados
  • 1 colher de sopa de mel
  • 2 colheres de sopa de sementes de mostarda inteiras se gostar.

Modo de Preparar:
Misture todos os ingredientes até obter uma pasta homogênea. Se adicione mais água para acertar a consistência. Guarde num pote com tampa e deixe à temperatura ambiente por 3 dias. Leve à geladeira e consuma normalmente.

Nossas ervas e temperos além de serem generosos em sabores, fazem muito bem à saúde. Uma pesquisa sobre o assunto é muito válida e proveitosa. Bom Apetite e Boa Saúde!

Filme da semana que eu recomendo: Chocolat, com foco na magia e encantamento que envolve o tema alimento, além é claro da deliciosa presença de Johnny Deep.

Fotos: YappsCotta / haiinee / tijmen

Sobre o Autor: Nadia Cozzi ( @nadiacozzi | G+ )

Nadia Cozzi

* Consultora de Alimentação Consciente e Desenvolvimento Pessoal. * Pesquisa desde 1994 a Agricultura livre de Agrotóxicos e o Ato de se alimentar e a Consciência de quanto ele interfere na Saúde Física, Emocional e Mental do Ser Humano e os efeitos da produção de alimentos para o Meio Ambiente. * Idealizadora do Instituto Pedro Cozzi - Espaço DAR VIDA – (institutopedrocozzi.blogspot.com.br) * Livros sobre uma nova consciência ecológica: (http://alimentopuro.synthasite.com/livros.php) * Blogs: Alimento Puro: alimentopuro.blogspot.com Bio Culinária: bioculinaria.blogspot.com

Site: http://nadiacozzi.yolasite.com - Veja todos os artigos de

Faça seu Comentário

  • Adorei o post, Nádia! Pra mim é difícil cozinhar sem orégano, salsa e cebolinha frescos. Ter manjericão plantado em casa também é ótimo! Vou experimentar novos sabores depois deste post

  • hmmmm!!
    Quando rolar o encontro do Coletivo Verde quem será que vai fazer os quitutes?? =pp

  • Babi

    Ótimo post, Nádia . Sou fascinada por ervas, temperos e especiarias. Sempre faço variações no uso exatamente para estimular o paladar e atenção na hora de degustar o banquete. ;) Além de buscar informações sobre os benefícios de cada um.
    Nos conte mais!

  • Anônimo

    Obrigada Babi, sempre que tiver novidades sobre especiarias e temperos eu coloco sim. Se tiver algumas dicas, por favor me passe ok?

  • vou te mandar a lista de especiarias que eu fiz:
    Alho,cebola,canela,coloral(semente de Urucum),pimenta-malagueta,pimenta-do-reino branca,orégano,noz-moscada,cravo-da-índia,salsa,cebolinha,cominho,tempero baiano,curry,pimenta-dedo-de-moça,coentro,açafrão,alecrim,hortelã,manjericão,gengibre,mostarda,catchup,erva-cidreira,erva-doce,anis estrelado,estragão,pimenta da Jamaica,limão,sal,sal grosso,páprica doce,páprica picante,manjerona,curcuma,cogumelo,endro,pimenta rosa,pimenta preta,tomilho,louro,funcho,kumel,zimbro,cardamomo,espinafre,pimenta-do-reino preta,aipo,dill,menta,sálvia,camomila,azeite de oliva,azeite de dendê,o´leo de milho,óleo de girassol,óleo de soja,agrião, boldo-do-Chile e baunilha.

  • Giseli

    oi eu ganhei umas sementes de urucum, e não sei como trasformá-las em tempero, gostaria de experimentar fazer um prato com elas. Obrigada

  • NadiaCozzi

    oi Giseli veja o link http://come-se.blogspot.com.br/2008/04/urucum-colorau.html.
    Abraços

  • MONICA SPPEZAPRIA

    Olá boa tarde!

    Gostaria de saber se o sal marinho é mais saudável do que o comum? Obrigada.

  • NadiaCozzi

    Oi Monica, é sim. O melhor é a flor de sal mas nem sempre o peço é acessível.

  • NadiaCozzi

    Obrigada Adriana

  • Cristina

    Olá, recentemente tive consciência da quantidade exagerada de sódio nos alimentos industrializados e fiquei assustada. Bom, resolvi mudar hábitos e gostaria também de reduzir o sal nos alimentos que preparo… É possível, por exemplo, preparar arroz sem sal deixando-o saboroso? Queria sugestão de ervas e temperos? Abraço e parabéns pelo trabalho Cristina

  • Leo Takara

    Light: o sal light foi
    criado para diminuir a quantidade de sódio consumido. No entanto, o sabor é um
    pouco amargo.

    Flor de sal: esta é conhecida
    como uma das mais delicadas versões de sal. O ideal é acrescentá-lo após o
    preparo, quando o fogo já estiver desligado. É formado nas superfícies das
    salinas e, devido à ação do vento, adquire o aspecto de pequenos cristais.

    Sal rosa: as reservas do
    sal rosa estão localizadas principalmente no Peru, no Vale Sagrado dos Incas,
    onde existia um oceano, há mais de dois mil anos. Seus grãos têm um elevado
    índice de umidade, com uma aparência grudenta, além de um sabor forte. É ideal
    para temperar peixes crus, frutos do mar e aves.

    Sal defumado: a aparência
    cinza revela um gosto levemente adocicado e defumado. É bastante versátil e
    combina com pratos vegetarianos, carnes, aves e peixes.

    Sal marinho: O sal marinho
    é obtido pela evaporação da água do mar e seu conteúdo mineral lhe dá um sabor
    diferente do sal de mesa, que é obtido a partir de rochas.é obtido pela
    evaporação da água do mar, mas não é refinado. Assim, conserva minerais e
    enxofre. Possui a mesma concentração de sódio do sal de cozinha.

    Sal negro: é obtido em
    reservas naturais da região central da Índia. O sabor não é nada comum e, para
    muitos, lembra o de gema de ovo. Sua textura é crocante e muito solúvel e, por
    isso, é ideal para ser adicionado aos molhos, saladas e massas.

    Sal rosa do Himalaia: este
    sal vindo da Ásia é um pouco mais caro que os outros sais importados. O tom
    rosado se deve aos minerais presentes nele, como o ferro e o manganês. Carnes
    grelhadas, saladas com azeite e legumes na manteiga são boas opções para este
    sal.apesar de caro, possui baixa concentração de sódio, além de fornecer
    minerais como ferro e manganês.

    Sal líquido: este sal é
    obtido pela dissolução de sal marinho em água mineral. Tem sabor suave e pode
    ser adicionado a todos os alimentos, principalmente em saladas. Esta versão
    salga menos, mas tem menos sódio que os convencionais.contém 30% de sódio e é
    indicado para hipertensos. Mas por ser complementado com potássio deve ser
    evitado por quem tem problemas renais.

    Sal do Havaí: nesta região
    o sal é rosado. Rico em ferro, preserva o sabor ferroso de forma suave. Vai bem
    com molhos, saladas, vegetais e grelhados de carne vermelha.

    Sal grosso: os cristais
    grandes preservam as propriedades dos alimentos e evitam o ressecamento. É
    usado principalmente em carnes que vão à churrasqueira e naquelas assadas em
    uma espécie de invólucro.: a proporção de sódio é a mesma do sal de cozinha
    (40%). Mas por não ser refinado, diminuia perda de água nos alimentos. É ideal
    para deixar a carne do churrasco suculenta.

    Sal
    de aipo: o sal de aipo é basicamente o sal de mesa misturado com grãos de aipo
    secos e moídos. É utilizado para dar sabor em caldos e sopas.

  • Leo Takara

    EU QUERO TEM COMO MANDAR PARA MIM TAMBEM ADRIANA

  • Elizeth de Souza da Silva

    Eu posso fazer, caso queiram.

  • Antonio Monteiro Fonseca

    ADOREI SABER DAS COMBINAÇOES.

  • Pingback: Você já pensou em quanto pode economizar se comprar temperos e especiarias em lojas no centro do Recife? Conheça três lugares |()

  • Rosana

    Oi Adriana, seria possível você encaminhar essa lista para mim também??
    Super obrigada.
    bj

  • Fanimalexploiters

    Eh tempero q da sabor na comida, considere o veganismo