• FEED

Tênis ecológico – Ao ser enterrado se biodegrada e se transforma em flor

A OAT é uma empresa Holandesa, criadora de uma linha de tênis que além de ser biodegradável traz sementes de plantas incorporadas em suas linguetas.

Os tênis em estado de desgaste total devem ser enterrados e ao invés de tornarem-se resíduos nocivos ao meio ambiente vão se decompor totalmente e as sementes farão surgir uma planta. A OAT afirma que com essa atitude a moda e, consequentemente o consumidor pode deixar pra trás algo muito melhor que apenas resíduos – uma árvore, flores ou mesmo uma planta de algodão que pode oferecer um novo produto.

Outro ponto que observamos foi que a marca focou em trazer exemplares para homens, mulheres e um par na versão unissex, focando sempre nos tons naturais e linhas mais clássicas, o que é uma característica a ser observada na eco moda: os itens atemporais.

A empresa informa que o tênis demora em média 6 meses para se decompor por completo, mas que pode variar pois a degradação depende de condições específicas do solo. Este é um ponto negativo pois a empresa não detalhou ou mostrou com clareza o processo que é o diferencial sustentável d produto.

Os conceitos abordados pela OAT em seu site merecem ser compartilhados. A marca destaca uma necessidade de pensar que “O futuro da moda está em uma reconciliação entre a indústria e o meio ambiente”. Nós aqui do Coletivo vamos mais além: essa reconciliação entre a cadeia fashion e o meio ambiente deve ser hoje e diariamente, pois é um processo longo de ajustes e mudanças drásticas de postura e valores.

 

NOSSAS REFLEXÕES:

Sabemos que hoje, principalmente aqui no Brasil, as escolhas verdes ainda não são fáceis, que para muitos a eco moda ainda consiste em abrir mão de um design agradável, funcionalidade satisfatória e preço baixo. Cenário esse que deve ser criteriosamente avaliado, pois nem sempre é verdadeiro.

Entendemos também que quem produz eco moda tem atentado para os pontos acima mencionados e evoluído muito, gerando produtos com design muito mais atrativo, além de corretos social e ecologicamente. Fechar o ciclo de produtos eco com design atraente, funcionalidades preservadas e valores justos para que consumidores optem por eles vai fazer com que a reconciliação entre a indústria da moda e o meio ambiente se concretize.

Concluímos que as duas pontas desse sistema devem estar atentas. Quem produz, deve pensar não só em design, estilo e consumo, mas nas bases corretas de produção – social e ecologicamente corretas. Mas, a outra ponta que somos nós, os consumidores, tem a maior arma para todas estas questões: a escolha.

A procura de informações sobre produtos que causem o menor impacto ambiental possível e a avaliação de nossa relação com o consumo são as bases. A decisão dessa reconciliação entre a cadeia fashion dependerá muito do exercício do poder de decisão, escolha e questionamento do consumidor. Não há como negar – é uma escolha sim! Já pensou nas suas escolhas?

Link externo: OAT

Sobre o Autor: Lu Jordão ( @lupjordao | G+ )

Site: http://www.duasmodaearte.com.br - Veja todos os artigos de

Faça seu Comentário